Após nove meses internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo), Mikael Pereira Dias, de 18 anos, pôde sentir por alguns minutos o calor do sol e ver a luz do dia. A unidade permitiu ao paciente sair para um banho de sol na manhã desta sexta-feira, 19, no pátio do hospital.

A ação foi idealizada pela equipe multiprofissional do Hugo, coordenada pela psicóloga Letícia Vieira, e pela a gerente assistencial Janine de Paula que trouxeram para o Hugo a Campanha Internacional batizada de “O que importa para você?”. A atividade faz parte do tratamento humanizado que Hugo proporciona aos seus pacientes desde que o Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS) assumiu a gestão do Hospital.

Para, Janine de Paula, o hospital é engajado no movimento “O que importa pra você?” que promove a empatia no cuidado centrado no paciente. “O Hospital reforça essa ação, engajando o profissional da saúde a se colocar no lugar do outro e a entender o que é mais importante para a pessoa que está internada. A experiência permite atender de forma humanizada, estreita os laços de confiança e ajuda no enfrentamento do quadro clínico, atingindo resultados significativos, como no caso do Mikael”, explica Janine.

Para proporcionar este momento ao paciente, a equipe multiprofissional da unidade se mobilizou para garantir segurança e conforto ao Mikael no instante em que se ausentou do leito. “Para realizar a ação foi mobilizada uma grande equipe. Foi realizada uma avalição com a fisioterapia, enfermagem, equipe médica e com psicologia, que sempre acompanhou o paciente. Toda essa equipe estava pronta hoje. Todos avaliaram o Mikael antes e hoje todos estavam apostos para o paciente descer seguro e alegre”, relata a coordenadora multiprofissional, Letícia Vieira.

Mikael deu entrada no Hugo no dia primeiro de setembro de 2019, vítima de um acidente moto. Ele passou por cirurgias e durante esse período no hospital ficou internado nas enfermarias e Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Hugo. Com o acidente Mikael teve uma lesão medular e ficou paraplégico. De acordo com o fisioterapeuta Yago da Costa, o paciente era muito resistente no início do tratamento. “O quadro do Mikael afetou também o seu psicológico. Ele passou por um estágio de depressão e revolta, mas agora ele e está comprometido com o tratamento. Essa ação humanizada é uma comemoração da adesão dele ao tratamento e para dar uma melhor qualidade de vida e bem estar neste momento de hospitalização prolongada”, ressalta o Yago.

Além do banho de sol, o Hugo proporcionou ao paciente saborear uma pizza. Durante o período de internação Mikael sempre externou a equipe multiprofissional do hospital sua vontade de comer a massa e sempre salivava ao fazer o pedido. “Para realizar esse desejo do Mikael nós tivemos que consultar a fonoaudiologia para analisar a dieta dele, e olhamos com a nutrição para preparar a pizza e assim poder oferecer esta oportunidade para ele”, revela Letícia.

Para tornar o momento ainda mais especial, o paciente recebeu a vista de sua mãe, Leila Pereira, e seu irmão, Michael Pereira, que moram em Catalão. Desde a pandemia, quando as visitas foram suspensas, o paciente não recebia a visita da mãe. Os familiares se paramentaram e tomaram todas as precauções para participar da ação e emocionar Mikael, que ficou com os olhos chorou ao ver a mãe e o irmão. “Eu estou muito feliz, me faltam palavras. Eu só tenho a agradecer a essa equipe que cuida tão bem dele. Espero que logo ele vá para casa”, afirma Leila.

A ação humanizada realizada para Mikael teve como trilha sonora o cantor sertanejo Gusttavo Lima. O paciente é fã do músico e sempre se emociona ao ouvir as músicas de Gusttavo. De acordo com Letícia, essas ações humanas alavancam a esperança, a melhora física e aumento do equilíbrio emocional do paciente. “O que é importa pra você?” “traz para o paciente a sua realidade, como quem ele gosta que o visite, o que ele gosta de comer. Nós queremos proporcionar para eles um pouco de conforto e de amor dentro do hospital, para que eles sintam, em alguns momentos, que não estão presos em quatro paredes, mas que tem um sol lá fora, um ar pra respirar, e quem alguma coisa diferente para ser feita. Com certeza o Mikael vai voltar para o leito com uma perspectiva nova de vida”, finaliza.