O primeiro paciente do Hospital Regional de Itumbiara recebeu alta na noite dessa quarta-feira, 8. Erlon Nunes de Siqueira, de 41 anos está desempregado e começou a apresentar sinais na última semana. Ele foi internado na enfermaria da unidade no sábado, 3 vindo de Cezarina, onde mora com a família e recebeu tratamento integral das equipes multidisciplinares.

A esposa de Erlon, Patrícia de Alencar disse que o marido começou a passar mal na segunda-feira e ficou a semana toda apresentando os sintomas. “Meu marido começou com uma febre do nada e isso evoluiu para vômitos, diarreia, perda de olfato e paladar e não tinha apetite nenhum. Fez o teste rápido, mas deu negativo”, conta ela.

Mesmo não sendo inicialmente diagnosticado com Covid-19 ele teve piora no quadro com falta de ar e forte dor no peito. O médico em Cezarina recomendou um Raio-X e uma tomografia, que constatou pneumonia com indicação de Covid-19. Ele foi internado no hospital da cidade na última sexta-feira e no sábado saiu a vaga para internação em um centro de atenção ao Covid, em Itumbiara.

Na saída, mesmo na noite de quarta-feira, já próximo das 22 horas, as equipes fizeram festa para comemorar a saída do primeiro paciente curado do Covid-19 no Hospital Regional de Itumbiara. Patrícia Azi, coordenadora multidisciplinar liderou os profissionais que foram se despedir do homem. “Empenhamos no máximo de nossos valores profissionais e tentamos dar um atendimento humanizado para nossos pacientes. É muito gratificante ver o sucesso desse empenho de todos devolvendo uma pesso curada para o seio de sua família. E vamos retomar o esforço porque ainda há muito a fazer”, frisa.

 

De volta à família já curado Erlon ficará ainda em isolamento domiciliar até que cumpra a quarentena recomendada. Sua esposa elogiou a atenção que os profissionais tiveram com ele e o grau de comprometimento que todos tiveram com o tratamento e a atenção à família. “Todo momento ele era observado de perto, faziam exames e davam medicamentos de forma intensiva. Só temos a elogiar”, frisou.

O médico intensivista Eros de Sousa coordenou a implantação dos serviços no Hospital Regional de Itumbiara e prepaou as equipes. Ele até passou em observação aos pacientes, dentre eles Erlon Nunes. Sua experiência em centros intensivos é bastante para ele dizer que o novo Hospital Regional, inaugurado pelo Governo de Goiás no último dia 30 tem todas as condições para fazer o enfrentamento às vítimas do Covid-19.

“Houve uma preocupação muito grande da Secretaria Estadual de Saúde em dotar a unidade de equipamentos de última geração e capacitar as equipes de profissionais de diversas áreas para dar toda atenção aos pacientes. Estão sendo aplicados todos os protocolos clínicos que estão em mais evidência na comunidade médica visando dar maior eficácia na busca da cura da Covid. Essa unidade vai representar o alento que a população merece”, frisa.

Erlon Nunes voltou para sua casa e recomendou que todos redobrem o cuidado usando máscaras e se prevenindo. “Essa doença veio para defasar o mundo. É uma experiência que não desejo pra ninguém nesse mundo. Não facilite com essa doença porque é muito difícil superar”, finalizou.