Vovó Maria, como carinhosamente é chamada pelos profissionais do Hospital Espanhol, onde ela se tratou e se curou da Covid, deixou saudade nos heróis da saúde, quando recebeu alta. A gratidão pela sua cura foi coletiva e unânime foi a sua conquista dos corações.

Cada paciente em um hospital é único, tem suas histórias e cria diferentes vínculos com a equipe de profissionais que prestam assistência.  E tem aqueles pacientes que deixam saudade, quando têm alta. Mas nem por isso, a alta deixa de ser celebrada e agradecida, como foi com Maria Neri Ribeiro. Ela fez sua história como paciente Covid, no Centro de Tratamento que é referência na Bahia, o Hospital Espanhol. E é dona de uma linda história como mulher forte, nordestina guerreira do interior baiano. Mãe de 16 filhos, hoje tem 24 netos e 28 bisnetos. O município de Itatim, com 14mil habitantes, a 200km de Salvador, é o seu habitat natural. Já experimentou morar em São Paulo, onde tem cinco filhos, mas não gostou.

A família é grande e tem gente espalhada por Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo, Espanha e Portugal. A geografia não impediu que todos acompanhassem o período de internação da matriarca amada.  “A gente recebia vídeos de minha avó no Hospital, fazia videochamadas e acompanhava todo o carinho e cuidado da equipe com ela. Adoramos o trabalho. Foi incrível!” – comentou Cristina Gabriela, uma das netas que mora em São Paulo.

Internada diretamente na UTI, Maria Neri nunca deixou o otimismo ir embora, mesmo quando o ar parecia não chegar aos seus pulmões. Conversava com todos. Praticou arteterapia, pintando mandalas no papel. Participou da musicoterapia, sugerindo músicas para cantar. Com o quadro melhor e já na enfermaria, fez parte da Campanha do Conselho, criada pelo Hospital, na qual pacientes com a Covid dão conselhos para quem não se contaminou. “Se prevenir, tomar muito cuidado e ter respeito ao outro”, foram os conselhos dados por Vovó Maria.

Aniversário no Hospital

No dia seguinte em que participou da Campanha, era 15 de setembro, era seu aniversário e ela completou 88 anos, ainda no leito hospitalar. Teve bolo. Teve bola. Teve cartaz.  Teve parabéns. Bolo diet de aveia, preparado com todo o carinho e cuidado, pela equipe de Nutrição, especialmente pra ela. Mas o maior presente dos 8.8 de Vovó Maria chegou no dia seguinte ao seu aniversário: a sua alta!

“O presente mais feliz que eu tive foi ficar boa dessa doença. Graças a Deus! Estou bem, fui muito bem tratada aqui, neste hospital. Todo mundo cuida de mim. E agora, eu só quero ir para casa, ver meus filhos”, comentou a aniversariante octogenária, quando recebeu a notícia da alta.

E o seu desejo foi realizado. Filhos e netos foram buscá-la no Hospital, um dia depois do aniversário, e teve tudo de novo: bolo, bola, cartaz, parabéns e… o maior presente de todos: a presença da família! Saúde Vovó Maria! A senhora foi pra casa e deixou história pra gente contar, momentos pra relembrar e saudade pra driblar.