Fisioterapeuta do Hospital de Itumbiara escreve um relato diário de um hospital após mais uma alta de paciente curado do novo coronavírus

O mês de outubro iniciou diferente no Hospital Regional de Itumbiara São Marcos de Itumbiara, ele chegou recheado de emoção com relato de uma profissional que atua na linha de frente no combate à Covid-19. Após mais uma alta na unidade, a fisioterapeuta Lorena Carolina narrou sobre o dia a dia daqueles que trabalham incansavelmente para vencer o vírus. O paciente que inspirou Lorena foi o seu Antônio de Oliveira Costa Filho, de 53 anos. Ele deu entrada no hospital no dia 20 de setembro com sintomas de quadro clínico da Covid. António precisou ser encaminhado para Unidade de Terapia Intensiva (UTI), após melhora do quadro o paciente foi para a enfermaria e ficou até a alta.

O fisioterapeuta desempenha uma função vital para o tratamento e recuperação dos pacientes acometidos pela Covid-19.  Ele é o profissional responsável pelo controle da função cardiorrespiratória do paciente. Confira abaixo, na íntegra, o relato da fisioterapeuta Lorena Carolina, uma profissional que atua diariamente no enfrentamento do novo coronavírus no Hospital de Itumbiara. Um novo mês chega e, começa mais um ciclo desse ano que foi assustadoramente confuso e, triste. Uma doença nova, silenciosa e, devastadora. Que já separou pais e filhos, tios, conhecidos. Porém neste dia eu comemoro a vida, sim mais um paciente vai pra casa. Hoje é a vez do senhor Antônio, que esteve na UTI, que está na enfermaria e ganhou a tão sonhada e, esperada ‘alta hospitalar’ porque em casa os cuidados vão continuar.

Acordo todos os dias pedindo a proteção de Deus, é que Ele ande comigo nos corredores, nos leitos. Pois só quem está dentro de um hospital de campanha sabe, que a cada dia, uma surpresa nova nos é dada, tem dias que ao final do plantão ao entrar no carro, o pranto desce, a tristeza chega, quantas vidas já se perderam?! Quantas ainda irão?  E de contra partida as altas também chegam. E como chega, é uma alegria sem fim. Vejo diariamente a confirmação de Deus em cada olhar, em cada movimento, sou fisioterapeuta, toco com as mãos e com coração, auxílio procedimento, conversamos com equipe, e seguimos dia a pós dia, fora os estudos né?!

Às vezes somos surpreendidos no meio do plantão com intercorrências e, são várias. Tem dias que nem a evolução conseguimos realizar. A exaustão chega, o choro também, e logo Deus nos dá forças para continuarmos a seguir em frente. Dia após dia, com fé que dias melhores estão vindo. E com a certeza que dessa vida nada se leva. Se cuidem, fique em casa se puder, e peça a Deus sua proteção.