A pandemia trouxe à ativa a solidariedade empresarial. E esta solidariedade está sendo praticada pela plataforma de delivery Rappi que, em parceria com oito restaurantes de Salvador, surpreendeu e alimentou o corpo e a alma de 160 colaboradores da linha de frente do Hospital Espanhol, na tarde da terça-feira, 22. Dia em que o Hospital celebrou oito meses de funcionamento como o Centro de Tratamento Covid-19, referência no Estado da Bahia.

Do açaí ao hamburguer, foram várias opções de lanches diferentes, na rotina corrida e tensa dos heróis da saúde do Hospital Espanhol. “Para mim, este Natal está sendo maravilhoso, pela oportunidade de estar trabalhando na pandemia e contribuindo para salvar vidas. E hoje, a surpresa deste lanche especial foi um presente, deu um up no plantão” – comentou Gilson Teixeira, Auxiliar Administrativo das UTIs 3 e 4.

A Coordenadora de Nutrição do Hospital, Aline Luquini, recebeu a equipe da Rappi, agradecendo pela ação: “Foi muito importante para os colaboradores que estão se doando na luta contra a Covid, há oito meses. Este espírito solidário agrega e acolhe, mostrando que eles também estão sendo admirados e cuidados. E na semana do Natal, toda solidariedade se torna ainda mais especial.”

Colaboradores solidários

A ideia da ação surgiu de um colaborador do Rappi em Natal (RN), como forma de agradecimento aos profissionais que estão expondo suas vidas para salvar outras. E gerou uma grande mobilização para ser executada nas demais cidades do Nordeste, envolvendo equipes e parceiros locais.

“Essa corrente do bem tem a finalidade de homenagear os profissionais da saúde com um gesto de carinho, reforçando a luta que é de todos nós” – enfatizou Wilson Cabral, diretor Regional do Ceará no Rappi,

Adriana Nascimento é técnica de enfermagem no CME – Centro de Material Esterilizado e depois de degustar um super hamburguer, deixou o seu recado: “Muito obrigada à Rappi e aos restaurantes que participaram desta parceria deliciosa. Torcemos para que outras empresas sigam este exemplo de solidariedade, no Natal e durante a pandemia que segue ativa, infelizmente.”