O estresse causado pela atuação como herói da saúde, numa pandemia, tem aflorado as emoções dos profissionais e trazido, também, inspiração.

Antenor Machado, 54 anos, é Técnico de Enfermagem há 21 e hoje, trabalha na UTI 2 do Hospital Espanhol, em Salvador, onde está funcionando um Centro de Tratamento Covid-19, há 10 meses. Música, poema e arte, de uma forma geral, são combustíveis para a vida de Antenor que confessa estar passando, como toda a população mundial, dias difíceis. “Neste período de pandemia, quando muita coisa nova surgiu, temos sido mais exigidos do que o normal. Venho para cada plantão diário com o objetivo de aprender mais a cada dia, dando o meu melhor” – comenta ele.

Empatia é regra, na pandemia

Dentre as exigências que a pandemia nos impôs, a empatia tem sido um sentimento necessário de ser colocado em prática. E com Antenor Machado, a empatia gerou até a produção de um poema, em homenagem aos pacientes de cada plantão.

“AGRADECIMENTO DE UM PACIENTE,

na visão de um técnico de enfermagem

Olá, lembra de mim?

Fui eu quem aqui chegou

Desesperado,

sentindo dor

E você me acolheu

Olá, lembra de mim?

Eu fui aquele que complicou

O plantonista me entubou

E adormecido me deixou

Olá, lembra de mim?

Eu fui aquele que acordei

A minha vida a ti confiei

Na certeza do bem cuidar

Em outro mundo mentalmente entrei

Tive a sensação que desencarnei

Mas a tua voz conseguia ouvir

Quando ao meu leito chegava

Seu nome me falava

E me desejava bom dia

Eu nada respondia

Mas tudo eu ouvia

E era uma terapia pra mim

As medicações do dia a di,

muito bem me faziam

Mas a sua voz, quando eu ouvia

Me revigorava e em mim agia

Cada palavra sua,

era uma magia

E você nem percebia

Quando ela eu ouvia

Muito me melhorava

Os dias se passaram e me reestabeleci

De alta eu saí

E aqui de volta estou

Voltei para abrir meu coração

E referenciar essa linda profissão

Não dá para mensurar

Multiplico mil vezes o tamanho do mar

O quanto maravilhoso tu és,

Técnico de Enfermagem

Vim para te agradecer

Que pelas mãos de Deus pôde à minha família me devolver

E minha saúde fez recuperar

 

A cada amanhecer,

rezo por você

Para Deus te abençoar e a sua saúde proteger!”

Autoria de

Antenor Machado que explica a sua inspiração:

“Procurei transmitir neste poema, o que imagino o paciente sentir, preso a um leito de UTI!”

Parabéns Antenor pela sua sensibilidade e arte, mesmo no ambiente angustiante de uma UTI. A pandemia e a humanidade agradecem!