Ela foi internada com pancreatite, e passará pelo procedimento cirúrgico na próxima segunda-feira, mas recebeu uma surpresa da equipe médica, que autorizou o filho ir ao hospital e ela sair da unidade para amamentar a criança

Quem vê o pequeno Bernardo, de 2 meses, dormir no carrinho, nem imagina o que a mãe tem passado nos últimos dias. A criança está sob os cuidados da família, porque Vitória Rodrigues de Araújo, de 20 anos, segue internada com pancreatite desde o domingo (7/02). Ela, que está na enfermaria do Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo), recebeu autorização para passar um tempo com o filho, o que lhe deu direito de amamentar, pegar no colo e ainda matar a saudade.

“Ele tem o melhor cheiro do mundo, e eu estava com muita saudade de pegar, sentir e dar o mamá”, disse Vitória Rodrigues, enquanto amamentava Bernardo, que nem parece ter os dois meses de nascido, porque é grandão e esperto. O menino, que chegou ao Hugo dormindo, já estava esperto, olhando por todos os lados, em menos de um minuto que foi colocado no colo da mãe.

A iniciativa de trazer a criança até o espaço de estacionamento do hospital, e seguir todos os protocolos de segurança, com higienização, usando roupas apropriadas e luvas, foi do clínico geral Renan Miranda. Ele percebeu que a mãe apresentava ingurgitamento mamário, que é mais conhecido como leite empedrado, pela continuidade de produção das glândulas mamárias e a falta de retirada. “Trazer a criança à unidade proporciona não só a solução para esse problema, mas também reforça o afeto entre mãe e filho, aumenta o vínculo entre os dois, trata do emocional da mãe, que vai passar por cirurgia na próxima segunda-feira (15/01)”, disse a psicóloga do Hugo Laiany Garcias.

A paciente segue com quadro de saúde considerável estável clinicamente, em leito de enfermaria e está prevista uma cirurgia para a próxima semana. A unidade de saúde não descarta a possibilidade de autorizar uma segunda visita de Bernardo à área externa do Hugo, para que possa mais uma vez ter a oportunidade de ficar com a mãe, enquanto aconteça a internação.