Paciente internado há 63 dias, em tratamento de um problema na coluna, teve oportunidade de rever a esposa, comer um lanche diferente, visitar parte do jardim do hospital, e ouvir a música preferida

O chefe de cozinha Lúcio de Almeida Alves, de 58 anos, está há 63 dias internado no Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo). Ele teve uma surpresa, quando a equipe o disse que seria retirado do quarto, para um exame. É que de repente Lúcio percebeu que a cadeira de rodas já estava na área externa da unidade. E mais: ele acabara de ganhar um café da manhã no jardim do hospital. Tudo, para comemorar o aniversário.

“Foi uma grata surpresa. Eu não imaginava que poderia passar por este momento. Estou muito grato a todos. Só tenho a agradecer a todos que fizeram esse momento na minha vida”, disse o paciente, ainda emocionado. Ele conta que o problema já dura seis meses, entre internações e altas hospitalares tanto na cidade de origem, que é Anápolis, quanto em Goiânia.

Lúcio de Almeida é atendido pela equipe de ortopedia especializada em coluna do Hugo. Ele deu entrada, após ser encaminhado para a Capital, porque apresentou lombalgia (a dor na região lombar da coluna) agravada, que não parava mesmo com as tentativas de tratamentos disponíveis na cidade.

No som, debaixo de um pé de manga do jardim do Hugo, o chefe de cozinha ouviu a música predileta, interpretada por Elis Regina. A letra de Como Nossos Pais, ele cantou ao lado da esposa e companheira, Josely Maria da Mata. “Não quero lhe falar, meu grande amor, das coisas que aprendi nos discos. Quero lhe contar como eu vivi, e tudo o que aconteceu comigo”, cantou emocionado.

A equipe do Hugo ainda cantou a celebração do aniversário. Para a coordenadora multiprofissional da unidade, Andressa Arruda, essa é uma oportunidade que o hospital tem de fortalecer ainda mais o atendimento humanizado que já faz. “Quisemos proporcionar pra ele e a esposa, um momento único, uma comemoração do fim de um ciclo e início de outro. A intenção é motivar, dar esperança e apoiar. Com isso, garantimos que estamos ao lado dele nessa batalha.”

“São medidas assim que cada um, ao seu modo, compartilha o compromisso de uma assistência humanizada. Nós desejamos ao Lúcio e a todos os nossos pacientes, os nossos votos de felicidade e uma plena recuperação”, completa a coordenadora.