Desde janeiro, as cenas vêm se repetindo em UBSs, hospitais e UPAs por todo o Estado de São Paulo. Profissionais de saúde que passaram um ano enfrentando a pandemia na linha de frente, recebem, da mão de colegas, a vacina contra a Covid-19. Da mesma forma, idosos que precisaram ter seus contatos pessoais drasticamente reduzidos, muitas vezes sem poderem ver filhos e netos por todo um ano, começam a ser imunizados contra o novo Coronavírus.

A aparente simplicidade do gesto esconde a enorme capacidade de trabalho e logística necessários para fazer com que os milhões de doses de vacina cheguem o mais rápido possível nos braços da população. Apenas na cidade de São Paulo, até o último dia 20 de abril, mais de 2.650.000 doses da vacina contra a Covid-19 já haviam sido aplicadas. São profissionais de saúde, idosos, professores acima de 47 anos. A cada grupo que vai sendo incorporado, a proteção aumenta. Mais vidas são salvas.

O INTS, como parceiro fundamental da Prefeitura de São Paulo nesse esforço, vem contribuindo diariamente para que os números de vacinados cresçam todos os dias. Além das unidades de saúde, O INTS aplicou vacinas em drive-thrus em diversos pontos da cidade, como Interlagos e no Clube Hebraica. Não por acaso, foi uma unidade gerida pelo Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde, a UBS Santo Amaro, o local escolhido para dar início a vacinação da população acima de 90 anos, com a presença do prefeito Bruno Covas, no início de fevereiro.

Recompensa

De lá para cá, muitos grupos já foram incluídos, com a vacinação de idosos a partir de 65 anos sendo iniciada em 20 de abril. “É uma grande responsabilidade e um orgulho enorme participar do enfrentamento da pandemia. Cada pessoa que vacinamos é uma esperança que se renova. Tem sido dias de muito trabalho, mas de muitas recompensas também “, afirma Jacqueline Yuri, gerente da UBS Santo Amaro.

Mas o esforço não acaba aqui. Além de seguir incluindo cada vez mais pessoas na vacina contra a Covid-19, o INTS se junta agora à campanha da vacinação contra a influenza, iniciada em 12 de abril. Só o trabalho coordenado de seus profissionais permite que o atendimento seja realizado com segurança e agilidade para todos.