UPA Brotas recebe ação de Saúde e Bem-Estar

UPA Brotas recebe ação de Saúde e Bem-Estar

Colaboradores da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Brotas, em Salvador-BA, participaram da ação de Saúde e Bem-Estar, organizada pelo Núcleo de Promoção à Saúde (NPS), do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde – INTS. Foi a primeira vez que a UPA recebeu a atividade, que tem o objetivo de cuidar da saúde do colaborador por meio de avaliação da composição corporal e consulta com nutricionista, além de oferecer técnicas de relaxamento, a exemplo da massoterapia e auriculoterapia. Essa edição aconteceu nos últimos dias 18 e 19 de janeiro e contou com a participação de 82 colaboradores.

Dia do Farmacêutico com vacina, no Hospital Espanhol

O 20 de janeiro, dedicado aos farmacêuticos, seria celebrado no Hospital Espanhol com um café da manhã e um bate-papo com os profissionais da área. Mas… uma convidada muito mais do que especial e desejada por todo o mundo, chegou ao Hospital e mudou a programação: a vacina contra a COVID-19!

O café da manhã foi postergado, já que todos os caminhos, atenções e emoções levavam à Sala de Vacinação. E o café virou um “chá das cinco”, num momento de integração, descontração e comemoração pela chegada da vacina.

Os oito farmacêuticos que compõem a equipe da Farmácia do HE e outros profissionais do setor, reunidos no Refeitório, degustaram um farto lanche e celebraram o Dia do Farmacêutico mais especial de suas vidas, vacinados, gratos e cheios de esperança.

“Não poderíamos ter tido uma forma melhor de comemorar o nosso dia… A chegada da vacina foi um verdadeiro presente, depois de nove meses de lutas, perdas e ganhos. Estamos muito felizes!” – comentou Ricardo Miranda, Coordenador da Farmácia do Hospital Espanhol.

Dia do Farmacêutico e dia de vitória na história da saúde da Bahia! Viva a farmácia! Viva a vacina!

Confira as vídeos e fotos 

 

Gratidão dentro da roupa dos profissionais do Hugo

Gratidão dentro da roupa dos profissionais do Hugo

Gesto simples, mas que define a reciprocidade com o colaborador na linha de frente da área da saúde: resulta em ânimo e bons resultados durante o serviço

Profissionais que trabalham no Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) tiveram uma surpresa ao pegar a vestimenta unissex, para iniciar o plantão, nesta terça-feira (19/1). As mensagens em papéis coloridos davam o ar de gratidão, companheirismo e reciprocidade. Janeiro foi escolhido para a ação ser colocada em prática por conta do mês ser dedicado à atenção à saúde mental.

“Nossa Comissão de Humanização desenvolveu ações que buscam estrategicamente revelar que o Hugo é feito por pessoas que cuidam de vidas, do amor de outras pessoas. Nós, que trabalhamos aqui, também somos seres humanos, que também precisam de um afago, de ser ouvidos e, dessa forma, um gesto como esse aproxima ainda mais um colaborador do outro e o profissional do paciente”, conta Ariana Leonel, presidente da Comissão de Humanização do Hugo.

As frases são voltadas à valorização pessoal, como “está procurando pela pessoa que vai mudar sua vida? Olhe-se no espelho!”, ou “reconstrua-se quantas vezes for necessário, mas nunca deixe de ser você”, ou “acreditar em nós mesmos é a maior prova de amor que podemos oferecer ao mundo” e também “se ame, se perdoe, você é o bem mais precioso”.

As mensagens chegaram aos colaboradores logo que abriram os saquinhos com as roupas higienizadas. “Hoje, começar a trabalhar foi diferente de todos os outros dias. A mensagem que recebi já me deu ânimo, mudou a rotina, a seriedade foi quebrada com um sorriso e, claro, com a gratidão por quem teve a iniciativa e por quem se propôs a fazer”, diz a técnica de enfermagem Rosirene Pereira Silva.

Esta ação acontece em meio a outras desenvolvidas pela Comissão de Humanização do Hugo, que tem desenvolvido trabalhos para quebrar o ambiente frio hospitalar. A intenção é tornar a estadia do paciente o mais agradável possível. A empatia é um dos pilares dessas ações tanto com colaboradores, quanto com pacientes, acompanhantes ou familiares que, por conta da pandemia causada pelo coronavírus, não podem fazer visitas.

Hugo tem usinas de oxigênio modelos para o Amazonas

Hugo tem usinas de oxigênio modelos para o Amazonas

Defesa Civil amazonense busca unidade de saúde de Goiás para obter informações sobre implantar usinas de oxigênio em hospitais do Estado, que recebe hoje oxigênio líquido da Venezuela

O Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) é um modelo a ser seguido pelo Estado amazonense. A unidade de saúde possui duas usinas de oxigênio próprias e, com isso, tem autonomia do insumo. A Defesa Civil do Amazonas já procurou o Hugo, para obter informações sobre como implementar o mesmo tipo de serviço e, com isso, sanar os problemas de desabastecimento principalmente em Manaus, que hoje recebe oxigênio líquido da Venezuela.

O diretor administrativo do Hugo, Luciano Finger, ficou a cargo de informar sobre a instalação, capacidade e autonomia de consumo. Os profissionais do Amazonas se sentiram seguros e agradeceram a ajuda dos colegas goianos. “A sua colaboração é de grande norte para nossa equipe do Comitê de Crise”, agradeceu o sargento Hipólito, componente da Defesa Civil do Amazonas. Ele faz parte do grupo que gerencia a crise pelo desabastecimento de oxigênio naquele Estado.

“O Hugo tem autonomia de 60 metros cúbicos de oxigênio por hora, o que significa uma produção maior do que consumimos — e tem que ser assim, para ter folga, senão corre o risco de faltar. Eles nos procuraram há uma semana e estamos repassando todas as informações. A intenção deles é saber como esse tipo de usina é feito, qual o investimento, a autonomia e quanto tempo demora para a instalação e funcionamento pleno”, explica o diretor Luciano Finger.

A engenheira clínicas do Hugo, Ludimila Fernandes, conta o funcionamento das usinas: “elas captam o ar atmosférico, esse que respiramos, trata-o e transforma em comprimido medicinal. Só então, separa o oxigênio com concentração de 95%, além do indicado pela legislação, que é de 92%”.

“Esperamos hoje o oxigênio líquido da Venezuela, que nos será de grande ajuda. Quanto às usinas, estarão chegando algumas. Mas fica o legado e o aprendizado”, completou o sargento Hipólito, da Defesa Civil do Amazonas, que agradeceu pessoalmente ao diretor do Hugo.

 

Médicos do Hugo recebem treinamentos

Médicos do Hugo recebem treinamentos

Webconferência voltada a médicos do Hugo vai apontar o melhor formato para o preenchimento de documentos envolvidos no protocolo de morte: qualificação dos dados referentes ao óbito

Os médicos do Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) participam, na próxima segunda-feira (18/1), de uma webconferência. A intenção é qualificar e aprimorar os processos de preenchimento de documentações do protocolo em caso de morte. A ação acontece em conjunto com a Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES).

“Os documentos de notificação de óbito são padronizados a nível nacional. Isso não está mudando, ou sendo readequado. O treinamento acontece para que os profissionais estejam sempre alinhados com os protocolos.”, reforça a gerente assistencial do Hugo, Janine de Paula.

A palestrante convidada é a Drª Adriana Helena de Matos Abe, mestra em Ciências da Saúde e Técnica em Vigilância da Saúde da Saúde da SES. A webconferência tem como endereço o link https://meet.google.com/pnj-eyyc-pos e deve acontecer em dois momentos: Na próxima segunda-feira (18/1), das 9 horas às 11 horas e na próxima terça-feira (9/1), das 14 horas às 16 horas.

Um dos objetivos da webconferência é manter os profissionais médicos atualizados, o que resultará na qualificação e excelência dos dados referentes a vigilância do óbito.

 

Estudo de caso clínico promove interação entre profissionais do Hospital de Guarapiranga

Estudo de caso clínico promove interação entre profissionais do Hospital de Guarapiranga

A Capela do Hospital Municipal Guarapiranga (HMG) já se tornou o ponto de encontro dos profissionais da unidade de saúde, que se reúnem toda sexta-feira para realizar o estudo de um caso clínico. A atividade tem o objetivo de gerar a interação entre a equipe multiprofissional e qualificar ainda mais o atendimento ao paciente. Para a fisioterapeuta do HMG, Tatiane Dantas, o encontro foi muito produtivo e elucidativo, pois a área de fisioterapia “consegue entender sobre a área de atuação da nutrição e agregar na assistência do paciente, deixando rico nosso conhecimento”, enfatiza. Segundo a enfermeira do HMG, Vanessa Roque, “foi um estudo bem esclarecedor, é uma oportunidade excelente para a equipe multidisciplinar discutir caso clínico e nos alinharmos”, disse.

Quem também parabenizou a ação foi a nutricionista do HMG, Ana Carolina Souza. “Acredito que essa ação nos ajuda muito nos processos institucionais e integra todas as equipes, visando melhores terapias nutricionais ao paciente”, afirmou. “A discussão do caso clínico foi bastante assertiva e produtiva. Esclareceu dúvidas práticas em relação à prescrição em prontuário. Cumpriu o objetivo proposto”, finalizou o médico do HMG, Ricardo dos Santos Góes.