Nos últimos dias 20 e 22 de janeiro, os colaboradores do Hospital Espanhol viveram o momento mais desejado por todo o mundo, nesta pandemia: o início da vacinação!

Do carregamento que chegou à Bahia, na noite do dia 18, com o primeiro lote contendo 376 mil doses do “antígeno do vírus inativado SARS-Cov-2 – CoronaVac”, preparadas pelo Instituto Butantan, cerca de 800 foram destinadas ao Hospital Espanhol. Com pouco mais de 1000 colaboradores no seu quadro, o Hospital está há nove meses funcionando como o maior Centro de Tratamento Covid-19, no Estado da Bahia.

A Equipe do Distrito Sanitário Barra-Rio Vermelho chegou cedo ao Hospital, na manhã do dia 20 e foi dada a largada à Campanha de Vacinação mais importante dos últimos tempos. Cícero Mendes, enfermeiro do Distrito passou o dia vacinando colegas. “É emocionante e gratificante poder injetar uma dose de medicamento e uma gota de esperança nas pessoas, durante esta pandemia tão dura de ser enfrentada” – disse ele.

E emoção foi o sentimento que mais se viu e se sentiu e a palavra que mais se ouviu, nos dois dias de vacinação no Hospital Espanhol. “É muita emoção ver a equipe que está unida nesta luta contra o Coronavírus, desde o início, começar a ser imunizada. É um sentimento que ultrapassa o individual. É uma felicidade coletiva!” – comentou a Diretora Geral do Hospital Espanhol, a médica Thayse Barreto, logo após ser vacinada.

Todos os colaboradores devem receber a 1ª dose da vacina. Se não no Hospital Espanhol, em alguma outra Unidade em que também atuam profissionalmente. No dia 17 de fevereiro, devem tomar a 2ª dose, completando assim o processo da vacinação.

O primeiro herói da saúde a ser vacinado no Hospital Espanhol, foi Reginaldo Araújo. Ele é Técnico de Enfermagem da UTI 2, tem 52 anos de idade e 21 anos de profissão. Está na equipe do HE, desde o mês de abril de 2020. Segurando a sua Caderneta de Vacinação e com os olhos marejados ele declarou: “Estou muito emocionado e ciente que Deus está no comando de tudo. Eu acredito que esta vacina vai ser eficaz para todos nós que estamos na linha de frente”.

A necessidade de conscientização de que a vacina chegou, mas a pandemia ainda não acabou foi alertada por Dra Amanda Viana, primeira médica do Hospital a ser vacinada. “Temos que comemorar esta vitória, mais do que qualquer Copa do Mundo. Comemorar a vitória da ciência e medicina brasileiras. Não tenham medo de se vacinar. Respeitem a fila, a ordem dos grupos prioritários. Mas é preciso aguardar 21 dias para a aplicação da 2a dose e depois, ainda um mês para a efetivação dos anticorpos. Portanto, é o momento para celebrar, mas não para relaxar quanto às medidas preventivas” – disse a médica.