Intuito da festa junina foi proporcionar às equipes e aos pacientes um momento de descontração e alegria, apesar do atual momento de pandemia

As Unidades de Terapia Intensiva I e II (UTIs) do Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valmdeiro Cruz (Hugo) se transformaram em um verdadeiro arraiá junino. Enfeitadas, coloridas e com comidas típicas, a tradicional comemoração reuniu colaboradores e pacientes.

De acordo com o coordenador da UTI II do Hugo, Carlos Eduardo Alves, a ideia da festa junina foi proporcionar às equipes e aos pacientes um momento de descontração e alegria, apesar do atual momento de pandemia.“Nosso objetivo com a comemoração foi de alegrar os corações e trazer a esperança de dias melhores para todos. A magia da festa junina vive dentro de nós”, explica o enfermeiro.

O coordenador revela que é importante e necessário desenvolver ações humanizadas na UTI, de forma consciente e com respeito ao ambiente de trabalho. O clima de descontração contagiou os profissionais da unidade. Vestidos a caráter, os colaboradores puderam trabalhar em um clima festivo e presentear os pacientes com uma apresentação improvisada de quadrilha. “A festividade no nosso ambiente de trabalho motiva toda a equipe e deixa o ambiente hospitalar mais leve e cheio de vida”, afirma a enfermeira e coordenadora da UTI II do Hugo, Aline Vieira.

Para o psicólogo Daniel, que atua na UTI do Hugo, ações com cuidado humanizado são positivas no ambiente hospitalar. “O São João é uma festividade conhecida por todos. A comemoração dele na UTI pode estimular a memória afetiva dos pacientes em coma. Para os pacientes acordados, o clima de alegria do arraiá proporciona um fortalecimento dos processos de hospitalização, o que resulta em uma melhora significativa do quadro clínico, emocional e psicológico. Todas as equipes do Hugo são comprometidas com o tratamento humanizado”, revela o profissional.

Daniel ressalta que no processo de humanização, a prioridade é o paciente enquanto pessoa humana, com uma história de vida. “Com atividades centradas no acolhimento dos usuários, a unidade fortalece o vínculo do paciente com a equipe. Eles se sentem mais próximos e têm mais confiança nos profissionais e no tratamento”, disse.

Para os colaboradores, a realização do arraiá é mais que um dia de trabalho festivo para renovar as energias, é promover o cuidado com quem cuida.