Neste segundo semestre de 2021, o Hospital Espanhol implantou mais uma ação de humanização: o Dia do Desejo. Que acontece para o paciente, quando a equipe de profissionais procura atender a algum desejo específico que ele manifeste, possível de ser realizado, durante o seu período de internação.

Inicialmente, os desejos predominaram nas vontades de comer algo diferente da dieta de rotina. A oferta de uma refeição especial no cardápio hospitalar, liberada para o paciente, é chamada de Alimentação Afetiva. Um recurso de cuidado iniciado nos EUA, em 1966, e batizado de comfort food. “É uma alimentação que desperta lembranças afetivas. Isto é muito importante, porque vai gerar mediadores químicos positivos, até mesmo anti-inflamatórios. Esta relação com a comida se tornou uma aliada dos serviços de nutrição de diversas instituições. Chamamos de comida da alma, já que o carinho e as boas lembranças alimentam mais do que o corpo, mas também a alma” – explica a médica paliativista do HE, Karoline Apolônia.

“O cheiro e o sabor da comida que remetem a memórias satisfatórias, podem mudar o humor do paciente, contribuindo para a melhora do seu quadro. No caso dos pacientes Covid isto se torna ainda mais importante, já que se encontram em isolamento” – completa Dra Karol que atua no paliativismo, desde 2014.

Albérico Conceição Azevedo, 66 anos, morador de Barra Grande – na Ilha de Itaparica, município de Vera Cruz, passou 20 dias internado no Hospital Espanhol, se tratando da Covid. Deste período, 13 dias na UTI e sete dias no leito 308 da Enfermaria 3C. O seu desejo manifestado, quando questionado, foi comer ensopado de moela de galinha. Mas nunca escondeu ser torcedor de coração do Esporte Clube Bahia.

O afetivo é efetivo para a cura

No dia 16 de agosto, Seu Albérico foi duplamente surpreendido pela equipe do HE. O seu almoço foi ensopado de moela e “de sobremesa”… o Hino do Bahia, em vozes e violão ao vivo, e dois vídeos de jogadores do Bahia – Matheus Teixeira e Danielzinho, gravados especial e nominalmente para ele, desejando-lhe boa recuperação.

A emoção aumentou mais ainda, quando o musicoterapeuta do HE, Marcos Barbosa, identificou Seu Albérico como vizinho de sua mãe, em Barra Grande. Desde criança, Marcos brincava com os filhos dele. Tanta alegria, não poderia deixar de ser compartilhada com a família do paciente. Débora Freitas, responsável pela realização das videochamadas para as visitas virtuais, entrou logo em ação, ligando para a casa de Seu Albérico. Chamada atendida, tela do celular cheia de gente querida… esposa, filhos, netos, todos juntos, compartilhando o Dia do Desejo. “Oh pra painho… cheio de moral com o Bahia e com o Hospital” – disse uma das filhas, demonstrando surpresa e alegria! “A família dele é muito presente e interativa. As videochamadas são sempre uma festa!” – comentou Débora.

“Esta surpresa foi uma maravilha! Eu jamais pensava em receber. Muito obrigado ao Bahia e ao Hospital Espanhol. Com a glória de Deus, muito breve, espero poder ir ao Centro de Treinamento do Bahia conhecer o time e receber minha camisa autografada, como foi proposto!” – Alô, Esporte Clube Bahia! Esta aí o recado do Tricolor, vencedor da Covid, Albérico Conceição Azevedo. Promessa é dívida.

Seu Albérico teve alta no dia 22 de agosto/21 e está em casa, em Barra Grande, cumprindo a fase de repouso doméstico para se fortalecer e voltar à ativa. Bora Seu Albérico! Bora Baêa! Bora Time HE! Mais um triunfo no placar: Albérico 1 X 0 Coronavírus.