Profissional do Hospital Estadual de Urgências de Goiás Dr. Valdemiro Cruz foi reconhecido pela estruturação do trabalho de segurança do paciente na unidade

O coordenador do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente do Hospital Estadual de Urgências de Goiás Dr. Valdemiro Cruz (Hugo), Uriel Moura Resplandes, recebeu nesta semana o Prêmio Anna Nery pelo reconhecimento ao trabalho realizado de estruturação dos procedimentos de segurança do paciente na unidade de saúde. A premiação veio na décima edição do Prêmio Anna Nery, criado em 2012 pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen). “O prêmio é o maior reconhecimento que um enfermeiro pode ter na esfera nacional”, celebra Uriel Resplandes. Ao comentar a premiação, o coordenador do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente do Hugo diz que o troféu é muito importante para ele como profissional.

Os premiados receberam o troféu e a homenagem na quarta-feira, 29 de setembro, durante a realização do 23º Congresso Brasileiro dos Conselhos de Enfermagem (CBCENF), que teve como sede a cidade de São José, na Região Metropolitana de Florianópolis (SC).

De acordo com a Cofen, o Prêmio Anna Nery ganha ainda mais relevância por destacar a atuação de enfermeiros em todo o País no segundo ano de pandemia da Covid-19, que exigiu empenho, dedicação aos pacientes e vitimou 866 profissionais, entre enfermeiros, técnicos e auxiliares.

Premiado em Goiás

Uriel Resplandes foi condecorado com a premiação entre os profissionais que atuam no Estado. Cada Conselho Regional de Enfermagem indica o seu homenageado e o Cofen indica outros cinco nomes. No total, 32 enfermeiros recebem o Prêmio Anna Nery a cada ano por ações que fizeram seu trabalho se destacar. O Conselho Regional de Enfermagem de Goiás (Coren-GO) escolheu o coordenador do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente em reconhecimento à estruturação de protocolos e atuação na segurança do paciente da unidade estadual e urgência e emergência.

A presidente do Coren-GO, Edna de Souza Batista, destaca que a atuação de Uriel frente à segurança do paciente proporcionou uma nova forma de atendimento no Hugo.  “A ação fortaleceu os protocolos, processos, fluxos, procedimentos e atividades com foco nas metas internacionais de Segurança do Paciente, observando sempre o atendimento aos requisitos legais e boas práticas de saúde de forma sustentável a fim de satisfazer e atender as expectativas e necessidades dos clientes/pacientes”, enfatiza o Conselho Regional.

Quem foi Anna Nery

A importância de receber o Prêmio Anna Nery começa pelo nome do troféu. Anna Nery – ou Ana Néri – foi a pioneira da enfermagem no Brasil. A baiana de Cachoeira nasceu em dezembro de 1814 e atuou como voluntária no cuidado de feridos na Guerra do Paraguai, que ocorreu entre 1864 e 1870.

“A sensação de receber o prêmio foi de muita felicidade e euforia, mas também de responsabilidade e satisfação. Esse prêmio é representativo. Entendo, ao receber o troféu Anna Nery, que represento toda uma classe de enfermeiros que atua no universo assistencial, que é aquele que recebe os reflexos da qualidade e da segurança do paciente”, diz Uriel.

O coordenador da unidade no Hugo lembra que cabe ao enfermeiro executar todos os protocolos e procedimentos relacionado à assistência direta da pessoa que está internada para receber tratamento hospitalar. “Entendemos que trazer qualidade e focar em segurança do paciente, além de uma boa prática ser imperativo, é uma questão de responsabilidade dos hospitais.”

Estruturação da segurança do paciente

O profissional premiado em Santa Catarina explica que a estruturação das práticas adotadas pelo Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente do Hugo foi realizada em parceria com a diretoria da unidade, “pautado em ferramentas de qualidade e em estudos técnico-científicos do universo da gestão em saúde”. Uriel afirma que essas práticas foram adaptadas à realidade do Hospital Estadual de Urgências de Goiás, “observando sempre a satisfação e o atendimento das necessidades dos nossos pacientes”.

“Não foi fácil e não tem sido fácil estruturar e trabalhar com segurança do paciente em um hospital de grande porte e de alta complexidade com o Hugo é. É extremamente desafiador trabalhar com essa estruturação. Mas, no fim, quando começamos a perceber o resultado, que é um atendimento de melhor qualidade, mais eficiente e efetivo, com um custo menor, ou seja, sustentável e mais seguro para o paciente, entendemos a importância desse reconhecimento e nos sentimos felizes”, pontua Uriel.