AVC é tema de palestra para colaboradores da Sede do INTS

19 de novembro de 2021

Confira também as nossas redes sociais:

Divulgar o conhecimento em Acidente Vascular Cerebral (AVC), desde a sua identificação, a necessidade de acionamento de um serviço que possa levar, o mais rápido possível, a pessoa ao hospital e a investigação do porquê desse AVC. Esses foram alguns dos objetivos da palestra realizada na sede do INTS, promovida pela diretora médica, que trouxe o médico neurologista, Marcus Albuquerque, na manhã desta sexta-feira, 19 de novembro. Na ocasião, os colaboradores também receberam orientações sobre mudança dos hábitos de vida.

De acordo com o especialista, o principal desafio atual da neurologia é reduzir esse impacto que o AVC faz na população em geral,  além de ser a principal causa de incapacidade não traumática no Brasil e no mundo. “Há uma necessidade desse conhecimento da população, do reconhecimento precoce, de que possa estar tendo um AVC, e que diante dessa suspeita, não demore para chegar no hospital. Então, o principal impacto na mudança na história natural do AVC, é que quanto mais precoce houver o tratamento, melhor o desfecho”, explicou Marcus Albuquerque, membro titular da Academia Brasileira de Neurologia. “Nada mais importante de trazer para a sede, para o nosso colaborador, o conhecimento da identificação do AVC, o conhecimento da forma como tratar e como ajudar estes doentes, para diminuir cada vez mais as sequelas e os inconvenientes que causam”, complementou o diretor médico do INTS, Murilo Marques.

Segundo a supervisora de projetos do INTS, Zenilde Silva, o encontro foi uma forma de informar os colaboradores através de “pequenas pílulas do dia a dia, de como a gente pode evitar o AVC. A palestra é importante nesse sentido, porque foi bem didática e o Dr explicou clinicamente como as coisas acontecem”, afirmou. Para 2022, a diretoria médica do INTS já iniciou o planejamento de outras palestras. “Passaremos para todos os colaboradores um questionário, onde eles vão nos informar quais os assuntos mais relevantes que eles queiram”, ressaltou o diretor médico, Murilo Marques.