Prática de Segurança Alimentar conduzida pelo INTS é ofertada às crianças da Escola Estadual Professora Luiza Marcelina, na zona sul

Nesta quinta-feira (19/05), às 10h, será inaugurada a horta orgânica do projeto Farmácias Vivas e Segurança Alimentar (FVSA), na Escola Estadual Professora Luiza Marcelina, na estrada do Alvarenga, 5.510, zona sul de São Paulo. A ação é da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio do Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (Pavs), com parceria privada e execução do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS) no âmbito da Estratégia Saúde da Família (ESF) do SUS.

As crianças que frequentam a escola poderão vivenciar a oportunidade de plantar alimentos que farão parte da merenda escolar, além de terem a experiência do contato com a terra como estímulo sensorial. O objetivo é incentivar a segurança alimentar e proporcionar às crianças uma alimentação mais saudável, mais verde e sem agrotóxicos. A manutenção dos canteiros será feita pelos Agentes de Promoção Ambiental (APA) e por Agentes Comunitários de Saúde (ACSs), junto com os profissionais da escola e alunos.

Foram plantadas mudas de diversas verduras e hortaliças, como por exemplo, couve, alface, espinafre, agrião, almeirão, alface roxa, cebolinha, além das plantas medicinais para consumo na forma de chás, sendo estas, erva doce, capim cidreira e hortelã. Esta ação faz parte de um projeto financiado pela Sicoob UniMais Metropolitana, executado pelo INTS chamado “Farmácias Vivas e Segurança Alimentar” que ter por objetivo consolidar esta proposta de acesso a alimentos orgânicos e promoção à saúde para 14 territórios na zona sul de São Paulo, especificamente Santo Amaro e Cidade Ademar – SACA.

“Proporcionar aos alunos da rede pública de ensino qualidade nutricional em seus hábitos alimentares é pensar em promover saúde para além dos muros das nossas Unidades Básicas. Além disso, as crianças também possuem a oportunidade de praticar educação ambiental, tornando-as parte de um processo integrativo e transversal através do conhecimento científico e senso coletivo” diz Paula Arnoldi – Supervisora do Instituto de Responsabilidade Social IRSI – INTS e Interlocutora PAVS.