Nos dias 6 e 7 de julho foram realizados treinamentos de primeiros socorros nas escolas públicas e privadas em Mogi das Cruzes para colaboradores da educação da prefeitura, e nos dias 4 e 5 de agosto para colaboradores do INTS em Itaquacetuba. A ação teve como propósito preparar os funcionários para lidar com situações de emergência nas instituições e evitar que tragédias aconteçam. Esse intuito se dá pela Lei Lucas (13722/18) que foi sancionada em outubro de 2018, obrigando escolas públicas e privadas, e espaços de recreação infantil a se prepararem para atendimentos de primeiros socorros.

A necessidade dessa lei ficou evidenciada depois de um acidente que ocorreu com Lucas Begalli, uma criança de apenas 10 anos de idade, que perdeu a vida em um simples passeio escolar. Motivo: asfixia mecânica que ocorreu em questão de minutos. Ou seja, ele se engasgou com um pedaço de salsicha do cachorro-quente que serviram no lanche. Mas não recebeu os primeiros socorros de forma rápida e adequada. Essa fatalidade poderia ter sido evitada se houvesse preparo sobre primeiros socorros pelas pessoas responsáveis pelo evento.

É difícil prever quando uma situação de emergência pode acontecer, mas o preparo pode fazer a diferença quando acontecer, e com os treinamentos que continuam sendo realizados, as instituições de ensino de Mogi e Itaquá podem se manter preparadas.