Neste mês de agosto, o Treinamento Macro para colaboradores da área de enfermagem do Hospital Espanhol foi sobre “Lesões e Coberturas” – treinamento para cuidados com a pele do paciente. E bateu o recorde de frequência, treinando um total de 405 profissionais.

Numa unidade, onde há pacientes que permanecem durante muito tempo em internamento, deitado no leito e com mobilidade comprometida pelo seu estado de saúde, as lesões em pele precisam ser prevenidas e muito bem tratadas.

A enfermeira Ilza Carla Anjos de Jesus, protegida até no nome, Enfermeira Referência da Comissão de Pele do Hospital Espanhol, foi responsável por ministrar os treinamentos instrutivos para proteção de pele de pacientes acamados, para nove turmas, durante este mês. A unidade que conta hoje com 449 profissionais de enfermagem, treinou 405 colaboradores deste total, entre enfermeiros e técnicos de enfermagem.
Tornando um dos treinamentos com o maior número de participantes dos já registrados pelo NEPS – Núcleo de Educação Continuada em Saúde do HE.

“É necessário que o profissional de saúde seja multidirecionado. Não podemos tratar o paciente somente da Covid, aqui no Espanhol, por ser o Centro de Referência da doença no Estado, mas tratamos o seu quadro geral de saúde, enquanto aqui permanecer sob os nossos cuidados. E os casos de lesão de pele são comuns nas condições de pacientes acamados por muito tempo. Temos trabalhado na prevenção, mas também temos enfrentado graus diversos de lesões” – explica a enfermeira Ilza Carla. Ela acrescenta que, muitas vezes, o HE recebe pacientes transferidos de outras unidades de saúde que lá estavam internados por muito tempo, tratando de algum tipo de doença diferente da Covid, contaminam-se do coronavírus e são regulados para o Hospital Espanhol. Quando aqui chegam, já vêm com lesões de pele, requisitando maior atenção da equipe de assistência.

José Edson Reis é Técnico de Enfermagem da UTI 2, participou de uma das turmas do treinamento e comentou: “Achei muito válido. Agregamos conhecimentos sobre a identificação do tipo de lesões e a melhor forma a ser utilizada para a sua cobertura que são os curativos. Enriqueceu meu conhecimento sobre o assunto”.

Para Cristiane Conceição, Técnica de Enfermagem da UTI 6 que também foi treinada, a prevenção é o grande segredo para as lesões, as chamadas úlceras de compressão. “Sou muito grata por participar de mais um curso de Educação Continuada promovido pelo INTS que sempre se preocupa em ofertar ao seu colaborador ampliação de conhecimentos técnicos, em prol do paciente. Só tenho a agradecer!”

As lesões de pele requerem um cuidado tão essencial que o Hospital criou a Comissão de Pele para definição de protocolos assistenciais nesta área. Uma área que quanto mais preventiva e pró-ativa for, melhores resultados vai dar, menores problemas terá de administrar. Assim segue na prática, a filosofia do INTS de priorizar o bem cuidar de seus pacientes e de cuidar bem de quem cuida, promovendo a educação continuada para os seus profissionais.

Texto por: Marília Simōes