A Unidade de Pronto Atendimento (24h) de Feira de Santana, na Bahia, completou seis anos de serviços prestados para os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), no último dia 28 de setembro. Desde 2018, a unidade é gerida pelo INTS e já contabiliza mais de 320 mil atendimentos para pacientes da região.

Para celebrar a data, um evento realizado na área externa da UPA reuniu gestores do INTS, representantes religiosos do município e diversos colaboradores da unidade. O encontro foi marcado por apresentações musicais, vídeos com homenagens aos profissionais da saúde e por discursos de reconhecimento pelos resultados obtidos ao longo dos últimos anos. 

“A gente não consegue imaginar como era essa cidade sem esse serviço, que é hoje de extrema relevância”, destacou José Luiz Araújo Jr, diretor médico da UPA Feira de Santana. “Nós ocupamos um espaço muito importante para a população local. É uma responsabilidade que temos, e isso nos dá muito prazer”, finalizou. 

No SUS, as UPAs são portas de entradas na rede de saúde para o cidadão que necessita de atendimento médico de urgência e emergência. Essas unidades funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana e podem resolver grande parte de ocorrências como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame.

Eficiência na gestão

Com a chegada do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS) na gestão da UPA Feira de Santana, a partir de 2018, a unidade passou por uma série de transformações que proporcionaram maior celeridade e segurança na assistência prestada aos pacientes. 

Para o coordenador de manutenção da UPA, Rodrigo Correia, as diretrizes implantadas pelo Instituto são fundamentais na obtenção dos indicadores positivos da unidade.  “O INTS assume e traz consigo uma nova gestão, uma nova visão de que é possível melhorar a cada dia e, como toda gestão de sucesso, através das pessoas”, pontuou o gestor.

A UPA Feira já contabiliza mais de 500 mil exames laboratoriais e de diagnóstico por imagem, 14 mil pacientes regulados e, durante a pandemia de Covid-19, cerca de 10 mil atendimentos prioritários para o tratamento do vírus. 

“Juntos iniciamos o enfrentamento da tão temerosa COVID-19. Foram muitos momentos de tensão e de preocupação. Mas a união da equipe era a mola propulsora de toda coragem e esperança por dias melhores”, contou, em depoimento, Priscila Souza, ex-diretora administrativa da UPA Feira de Santana.