Em ação de estímulo à cidadania, o Serviço Social do Hospital Municipal de Guarapiranga, em São Paulo, mobilizou órgãos públicos para a emissão de Registros Gerais (RG) para pacientes internados há muito tempo na unidade e que não possuíam a célula de identidade, principal documento de identificação no Brasil. 

Após levantamento dos pacientes com doenças crônicas que estão internados há muito tempo na unidade, a equipe do serviço social apontou que 22 deles não possuíam Registro Geral. O RG é considerado o documento mais importante do cidadão, pois representa a identidade de cada pessoa registrada no país.

Em parceria com a Polícia Civil, o hospital solicitou a feitura dos documentos ao Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IRGD). 

“A felicidade no olhar dos pacientes ao receber os documentos emitidos não tem preço, a alegria de se sentir incluso e respeitados na sociedade foi uma conquista muito grande”, afirmou Silmara Carvalho, técnica do serviço social da unidade. 

Muitos pacientes se emocionaram com a ação e disseram se sentir ainda mais valorizados. A emoção durante a entrega dos documentos também tomou conta de toda equipe de trabalho do hospital. A assistente social Maria Leila, por exemplo, demonstrou entusiasmo com a iniciativa: “O resgate da cidadania do paciente, foi uma grande conquista para o serviço social”.