Quase seis em cada dez brasileiros apresentam quadro de obesidade, segundo dados recentes do Ministério da Saúde. O distúrbio pode estar relacionado a diversas outras doenças e afetar a qualidade de vida das pessoas. Esse foi o alerta recebido por pacientes e acompanhantes da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h do bairro Brotas, em Salvador. 

Para celebrar o Dia Nacional da Prevenção da Obesidade, 13 de outubro, o Serviço de Nutrição da UPA Brotas, que é administrada pelo INTS, promoveu um salão informativo sobre o tema em parceria com alunos de Estágio de Nutrição da Clínica do Centro Universitário Estácio da Bahia.

O evento abordou o panorama atual da obesidade no Brasil, ressaltando o aumento dos índices de mortalidade; alerta sobre o risco à saúde, com o desenvolvimento de patologias associadas (doenças crônicas não transmissíveis, esteatose hepática, infarto, etc); apresentação da versão atualizada da Pirâmide Alimentar de Harvard, que traz em sua base a prática de atividade física associada à manutenção do peso saudável e uma hidratação adequada.

Também foram distribuídos, para pacientes e acompanhantes, panfletos informativos com orientações nutricionais, junto com sachês de orégano, enfatizando os seus benefícios da planta na patologia. 

Geralmente, a obesidade resulta da ingestão de mais calorias do que as calorias queimadas por exercícios físicos e atividades diárias normais. Uma pessoa está obesa quando o índice de massa corporal (IMC) dela é de 30 ou mais. O sintoma principal é o excesso de gordura corporal, o que aumenta o risco de problemas de saúde graves.

A base do tratamento são mudanças no estilo de vida, como dieta e exercícios.