Um bebê é considerado prematuro quando nasce antes da 37º semana de gestação. A prematuridade pode ser evitada com acompanhamento profissional, exames e consultas durante o pré-natal. Na Maternidade Santa Terezinha, unidade de saúde da Prefeitura Municipal de Caucaia, gerida pelo Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde – INTS, as gestantes recebem acompanhamento para pré-natal de alto risco e prevenção de parto prematuro.

O obstetra da maternidade, Ângelo Araújo, explica que as pacientes fumantes, diabéticas ou com problemas no colo do útero têm uma maior tendência a ter parto prematuro e por isso o início precoce do pré-natal é fundamental. “Aquelas pacientes com risco de prematuridade, as consultas pré-natal são feitas em intervalo bem menor. Nesses casos, são adotadas ainda medidas profiláticas com o uso de medicações para melhorar a capacidade pulmonar do bebê, evitando assim que seja necessário uma internação na UTI neonatal”, explica.

A Organização Mundial da Saúde – OMS, recomenda que a gestante realize pelo menos seis consultas de pré-natal (uma no primeiro trimestre da gravidez, duas no segundo e três no terceiro) para garantir uma gestação saudável. O obstetra destaca que algumas causas de prematuridade podem ser evitadas durante o acompanhamento da gestação. “Algumas patologias como diabetes, hipertensão e incompetência istmocervical (doença no colo do útero que provoca abortos) podem ser diagnosticadas e tratadas. Um procedimento chamado de cerclagem uterina é realizado para “fechar o colo” e impedir o rompimento da bolsa”, conta.

A maternidade oferece também apoio com equipe multidisciplinar para casos de diabetes gestacional e hipertensão. Além das consultas clínicas, as mulheres são acompanhadas por nutricionistas que orientam sobre alimentação e hábitos saudáveis.

O parto prematuro pode acontecer ainda por indicação de intervenção cirúrgica de cesariana. Para garantir a segurança da mãe e do bebê, mulheres hipertensas que desenvolvem pré-eclâmpsia na gestação, podem ter o parto realizado antes das 37º semanas. O especialista ressalta que existem medidas preventivas. “As mulheres com histórico de pré-eclâmpsia, hoje em dia chamada de síndrome hipertensiva específica da gravidez, existe uma profilaxia que você pode fazer com alguns medicamentos para evitar a recorrência dessa patologia”, disse Ângelo Araújo.

Na Maternidade Santa Terezinha, as gestantes recebem assistência para pré-natal de alto risco, com consultas e realização de exames para investigar a condição de saúde da mãe e do bebê. “São diversos exames para diagnosticar alguma Infecção Sexualmente Transmissível – IST, algum problema tireoidiano, entre outros exames, para avaliar todo o quadro clínico da paciente, se existe alguma patologia que a gente possa tratar clinicamente evitando complicações e malformação do bebê”, explica.

Assistência 24h

A Maternidade Santa Terezinha funciona 24h e atende pacientes do município de Caucaia e nove cidades do interior do Ceará. Cerca de 1.200 mulheres por mês, são assistidas pela unidade que oferece serviços de obstetrícia, ginecologia, atendimento ambulatorial e exames de imagem. A maternidade conta com uma equipe multidisciplinar formada por neonatologistas, cirurgiões pediátricos, obstetras, ginecologistas, oftalmologistas, dentista, anestesistas, enfermeiros neonatologistas, técnicos de enfermagem, nutricionistas, farmacêuticos, fonoaudiólogos, assistentes sociais e psicólogos. As gestantes recebem também assistência para parto humanizado com serviços de arte na barriga das gestantes, entrega do certificado e do primeiro registro dos recém-nascidos com imagem da placenta.