O poder do leite humano foi um dos temas da roda de conversa para gestantes realizada nesta terça-feira, 18, em uma ação intersetorial da Unidade Básica de Saúde (UBS) Adel Nunes e a Maternidade Municipal Lourdes Nogueira (MMLN), no salão do Santuário São Judas Tadeu (Igreja dos Capuchinhos), bairro América, em Aracaju.

Segundo a enfermeira e referência técnica da UBS Adel Nunes, Wanessa Vasconcelos, o encontro com as gestantes tem como objetivo levar informações e tirar dúvidas que surgem durante a gestação. “Preparamos e informamos todo o processo do aleitamento humano, pois algumas pessoas apresentam dificuldades, principalmente as de primeira gestação. Esclarecemos e orientamos a forma correta da amamentação e essa ação da maternidade colabora muito em todo esse contexto”, explica.

De acordo com a diretora da Maternidade Lourdes Nogueira, Rita de Cássia Leal, a presença da equipe do banco de leite da MMLN foi para fortalecer a atenção materno-infantil do município. “Nossa Maternidade é um unidade importante que realiza partos de qualidade e humanizados. As gestantes precisam conhecer nossos equipamentos, profissionais e toda a estrutura. Esta interlocução da equipe da atenção básica, com a equipe multidisciplinar da Maternidade, traz orientações e estabelece vínculos com as gestantes”, enfatiza a diretora.

Palestra e prática
Para a enfermeira do banco de leite da MMLM, Mariana Cavalcanti, o pré-natal começa nas UBSs e é a porta de entrada para o momento do parto na Maternidade, onde acontece a primeira amamentação dos bebês.

“É importante que as pessoas recebam orientações, troquem experiências e saibam que a amamentação traz benefícios. Desmistificamos os mitos em relação à amamentação, pois o leite humano é super importante para o desenvolvimento dos recém-nascidos e aqui mostramos as técnicas para a postura e a conexão do bebê na hora da mama. Foram dicas e práticas para facilitar todo o processo que, além de nutricional, é essencial para os vínculos afetivos e o resultado, é uma melhor qualidade de vida para ambos”, orienta.

A dona de casa Josena Santiago, gestante com 30 semanas e moradora do bairro América, está grávida do seu quinto filho e pela primeira vez, participou de uma roda de conversa. “Gostei muito porque conheci várias coisas que pensava ser mito e a enfermeira esclareceu todas as dúvidas”, afirma.

Já Lenildes Alves, gestante de oito meses, estava atenta a todas as informações. “Estou ansiosa com a chegada da minha primeira filha. Aqui recebi muitas informações e vou seguir todas as orientações para manter a minha saúde e a do meu bebê em dia”, relata.