No dia 18 de setembro, como parte das ações do Setembro Amarelo, ocorreu uma palestra no Centro de Saúde (CS) 24h de Itaquaquecetuba, unidade sob gestão do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS). O palestrante convidado, o psicólogo André Novaes, abordou o tema saúde mental e felicidade no trabalho. Setembro Amarelo é o mês dedicado à valorização da vida e o INTS reforçou esse assunto em diversas ações pelas unidades sob sua gestão. Trata-se de uma campanha, que teve início no Brasil em 2015, e que visa conscientizar as pessoas sobre o suicídio, bem como evitar o seu acontecimento. 

André Novaes é Mestre em Psicogerontologia, Pós-graduado em Terapia Cognitivo Comportamental para múltiplas necessidades terapêuticas; Pós-graduado em Psicologia Social; Pós-graduado em Gestão de Pessoas e Liderança; Pós-graduado em Psicologia Organizacional e Graduado em Psicologia. Ele trouxe reflexões valiosas para os colaboradores da unidade. 

Segundo Fernanda Pedroso, Assistente Social RT da Unidade CS 24h, que estava presente no evento, o palestrante trouxe várias frases dos pensadores da psicologia, trazendo reflexões para os dias reais, para olhar para a vida com mais leveza, para o cuidado do que de fato é a saúde mental nos dias de hoje. “Ele faz uma abordagem muito interessante e ele descontrai, deixa a gente leve no momento da palestra”, afirma a assistente.  

Fernanda ainda complementa: “André trouxe exemplos, falou sobre questões comportamentais, falou sobre um ponto bem legal da nova era, da questão de daqui a pouco tudo ser substituído pela inteligência artificial. E o que vai prevalecer mesmo é o ser humano, o que é humano, a busca do humano e que humano estamos nos tornando. Várias chavinhas assim, de ouro mesmo, pra gente agarrar e refletir para sermos uma pessoa melhor e cuidar da nossa saúde mental.” 

O CS 24h e o INTS reforçam o seu apoio ao bem-estar de todos os colaboradores e pacientes. Cuidar da saúde mental é ter uma existência saudável, ativa e potente. Afinal, os desafios que nos acometem são partes inevitáveis da vida. Precisamos aprender a entendê-los, aceitá-los e, principalmente, superá-los.