No Dia Mundial de Combate à SEPSE, o Hospital Municipal de Guarapiranga realizou ações de conscientização

27 de setembro de 2023

Confira também as nossas redes sociais:

No dia 13 de setembro, no Hospital Municipal de Guarapiranga – sob gestão do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS), em São Paulo, a equipe da CCIH (Comissão de Controle de Infecção Hospitalar) e da Vigilância deu início a uma ação especial em celebração ao Dia Mundial de Combate e Prevenção à SEPSE. A atividade antecedeu o protocolo de rota sepse, que ocorreu nos dias 14 e 15 de setembro. 

Durante essa ação, a equipe prestou orientações, esclareceu dúvidas e interagiu com todos os membros da equipe multidisciplinar, tanto administrativa quanto assistencial. Uma decoração especial foi montada em um ambiente e, como forma de agradecimento pela participação de todos, foram distribuídos chocolates como lembrança e recompensa pela colaboração.  

A SEPSE, também conhecida como infecção generalizada, é uma condição grave que ocorre quando uma infecção desencadeia uma resposta inflamatória em todo o corpo, causando danos a vários sistemas de órgãos, que podem levar à falha desses sistemas e até mesmo à morte. Os sintomas da SEPSE incluem febre, dificuldade respiratória, pressão arterial baixa, ritmo cardíaco acelerado e confusão mental. 

O Dia Mundial da Sepse é celebrado anualmente em 13 de setembro e foi proposto pela Aliança Global para Sepse (Global Sepsis Alliance) em 2012. Desde então, eventos em todo o mundo têm como objetivo aumentar a conscientização sobre a SEPSE, que é uma das principais causas de morte em ambientes hospitalares. 

Prevenir a SEPSE é fundamental, e medidas simples podem ajudar nesse sentido. Respeitar o calendário de vacinação das crianças, adultos e idosos; manter instalações sanitárias limpas; consumir apenas água potável; higienizar as mãos de forma correta e com frequência; e realizar partos em condições de higiene adequadas são maneiras eficazes de evitar infecções que podem levar à SEPSE. A conscientização e a educação são passos importantes na luta contra essa condição séria e potencialmente fatal.