O Hospital Metropolitano, localizado em Lauro de Freitas, lançou, na última terça-feira (17), o Projeto de Intervenção Assistida por Animais. A primeira ação contou com a visita de Thor, um belo cão preto da raça labrador, de 7 anos de idade,  treinado para atuar na prática terapêutica de Intervenções Assistidas por Animais (IAA).  A atividade foi marcada por muita alegria e integração.  Thor percorreu as dependências do Hospital, espalhando simpatia entre os pacientes e colaboradores. Esta é uma ação inédita do Hospital, que foi inaugurado em 2021 e, desde julho deste ano, está sob a administração do INTS (Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde). 

Todas as visitas seguiram as regras de segurança preconizadas pela Comissão de Humanização e pelo SCIH (Serviço de Controle de Infecção Hospitalar) da instituição. Thor passou apenas nas dependências em que os pacientes e acompanhantes expressaram desejo de receber a visita. A responsável por Thor e por suas IAAs no HM é a fisioterapeuta Paula Carneiro, tutora do animal e com as mesmas características de comprometimento, carisma, carinho e beleza. A ideia deste Projeto é que a visita seja feita a cada 15 dias.

O  Hospital Metropolitano é uma Unidade com atendimento 100% SUS, 265 leitos – sendo 55 de UTI, com uma equipe de assistência especializada nas áreas de alta complexidade em cardiologia e em medicina neurovascular. Não há atendimento infantil. O perfil de pacientes é de adultos. E pelas especialidades oferecidas, há muitas internações de médio prazo que duram dois, três, quatro meses. O que aumenta a necessidade de cuidados emocionais para os pacientes.   

O INTS tem um perfil de gestão de aplicabilidade de ações humanizadas nas suas Unidades. E naquelas em que os pacientes permanecem internados por períodos mais longos, estas ações tornam-se mais essenciais ainda para a qualidade holística dos tratamentos, proporcionando melhor bem-estar emocional para os atendidos. Foi seguindo esta filosofia que o Superintendente do INTS, Ian Cunha, apadrinhou a IAA realizada por Thor no Hospital Metropolitano que, pela primeira vez na sua história, passa a oferecer uma terapia com animal para os seus pacientes. “Além de Superintendente do INTS, eu sou pai de três filhos pequenos e tutor de três cachorros. Então eu vivencio na prática a questão do suporte emocional que o animal dá. A rotina hospitalar de recuperação costuma ser corrida e pesada, o animal traz um complemento para o brilho no olhar do paciente. Esta é mais uma entrega, uma melhoria do ponto de vista assistencial que realizamos” – explicou Ian Cunha.

O que é a IAA?

“Uma intervenção estruturada e orientada que incorpora animais com o propósito de obter benefícios terapêuticos para os seres humanos no âmbito da saúde, educação e em organizações sociais.” É desta forma que o INATAA – Instituto Nacional de Ações e Terapias Assistidas por Animais define a IAA – Intervenção Assistida por Animal.

Hoje com 7 anos, Thor trabalha desde os 3. Já é veterano em IAA e conhecido de alguns hospitais, clínicas e pacientes em cuidados domiciliares em Salvador. Paula Carneiro, sua tutora que o acompanha durante todas as visitas, frisa o quanto é prazeroso para o animal ajudar os pacientes. “Ele utiliza uma roupinha, coleira e guia especiais, quando vamos trabalhar. Diferentes das de passeio. O animal precisa de objetos que identifiquem o momento da ação. E quando nos aprontamos em casa para sair para o trabalho, ele já sabe e demonstra sua alegria. 

Durante a pandemia, período em que não atuamos, ele olhava para os acessórios e para a porta de casa, com um olhar entristecido, como se pedisse para ir trabalhar” – nos tranquilizou Paula. Porque é comum o questionamento sobre o possível cansaço do animal, estando num ambiente hospitalar. Exatamente por isso, a agenda de Thor é equilibrada com mais dias de folga do que de trabalho. Thor é um trabalhador satisfeito! Remunerado e compensado com petiscos, sorrisos e muita receptividade por parte de quem ele visita, durante o seu breve período de expediente que dura em torno de 50 min.

A circulação e interação de Thor no Hospital Metropolitano levou alegria para pacientes e colaboradores. Antes da sua chegada, os pacientes e acompanhantes são consultados e convidados a participar da ação. Nesta primeira visita, a  adesão foi de 100%. A novidade surpreendeu a todos e emocionou muitos. Trajando uma roupinha verde do mesmo tecido das roupas privativas e portando crachá com foto e a função de Cão de Intervenção Assistida, Thor colocou sorriso nos lábios e brilho nos olhares dos humanos que o encontraram na área hospitalar. Com a ajuda de sua tutora, Thor distribui cartõezinhos com frases motivacionais aos pacientes.

O animal trabalha o emocional do paciente

“Vim fazer uma visita para trazer boas energias!” Assim dizia o cartãozinho que Thor entregou para Geovandro Carvalho de Souza, 47 anos, motorista, internado no HM, desde o dia 07 de outubro. “Ele é muito lindo e a visita dele faz milagre mesmo, muda logo a nossa energia” – externou Geovandro com sorriso no rosto e brilho no olhar.

Ivanilson Pereira, 80 anos, professor aposentado, está desde o mês de agosto internado no HM. Quando Thor se aproximou do seu leito, causou uma emoção mais forte e diferente. “Ai que saudade do ‘meu negão’, o meu Pitbull, de 14 anos, preto como Thor. Ele já estava velhinho, mas deixou de comer sentindo a minha falta, porque estou aqui há quase dois meses, e morreu tem duas semanas” – desabafou e chorou, Seu Ivanilson, emocionando os presentes.

A psicóloga Marina Brandão, Responsável Técnica pela área de psicologia do HM, acompanhou todas as visitas de Thor e deu o suporte necessário a Ivanilson que está internado no HM e logo voltou a interagir, contar histórias do seu pitbull e agradeceu a visita de Thor que lhe trouxe os benefícios da energia do animal. “Saldo saudoso, mas positivo.”, disse o paciente.

“Um dos objetivos da IAA é também trazer o contato com o animal que os donos de pets, acostumados a isto em sua rotina doméstica, ficam impedidos, durante a internação. Sabemos a importância em manter o estado emocional dos pacientes internados e dos seus acompanhantes o mais positivo e otimista possível. Os laços com os animais são transformadores. Acreditamos nesta sinergia e a trouxemos para o Metropolitano, de forma inédita, como mais um componente no processo de recuperação dos nossos pacientes” – explicou Patrícia Viana, idealizadora da ação no HM, colaboradora do INTS e psicóloga.

A Presidente da Comissão de Humanização do INTS, a nutricionista Aline Luquine que é Supervisora do Serviço de Nutrição do Hospital Metropolitano, também participou da primeira visita de Thor. “Esta é a primeira vez que envolvemos a interação de um animal nas nossas ações humanizadas. Estas ações, envolvendo pacientes, acompanhantes e colaboradores, contribuem de forma efetiva nos processos de tratamento” – ressaltou ela.

Thor, Paula, colaboradores, pacientes e seus acompanhantes, Hospital Metropolitano… valeu demais! E daqui a quinze dias, tem mais.