Comissão de Humanização leva clima junino para os pacientes do HMV

Comissão de Humanização leva clima junino para os pacientes do HMV

Depois de dois anos sem São João, eis que chega a hora de sentir aquele clima junino dominar as ruas e casas das capitais e cidades do Nordeste novamente. Para alguns, essa é a melhor época do ano e pensando em quem estava ansioso pela volta dos festejos juninos, mas está em tratamento e recuperação no Hospital Manoel Victorino, a comissão de Humanização da unidade preparou a “Ação Junina Itinerante”.

Na semana do São João, colaboradores se caracterizaram com adereços juninos e passaram pelos ambulatórios, enfermarias e UTI, levando um pouco de alegria e música para os pacientes do Hospital.

Essas e outras ações reforçam o compromisso do INTS em levar um atendimento diferenciado e humanizado para quem está longe de casa e da família, principalmente nessa época do ano, quando tradicionalmente as famílias se reúnem para celebrar o São João. Esse foi o sentimento da Maria das Graças de Lima Oliveira, Enfermeira do Ambulatório, que lembrou sobre a importância da memoria afetiva do São João. “Essa ação junina trouxe o resgate do acolhimento, do aconchego, que há dois anos deixou de existir por conta da pandemia, trazendo a alegria junina para os nossos corações e os dos que pacientes também integraram a essa alegria que transbordou entre nós” – disse ela.

O clima junino também foi o tema da integração dos profissionais do Hospital. Após a ação itinerante, colaboradores da Unidade se reuniram para celebrar a maior e melhor festa do Nordeste!

Hospital Municipal de Guarapiranga comemora 2 anos em clima junino

Hospital Municipal de Guarapiranga comemora 2 anos em clima junino

Em junho, colaboradores do Hospital Municipal de Guarapiranga celebraram os dois anos da Unidade em clima de São João. Teve quadrilha dos colaboradores, decoração junina, roupas e comidas típicas da época, dança, correio elegante com elogios e muita descontração. O arraiá foi organizado pelas equipes da Unidade com o propósito de engajar e aproximar os times. Além da animação e disposição, eles também não deixaram faltar o tradicional bolo de aniversário, dessa vez com tema de São João!

A fisioterapeuta, Rafaela Correia Pedro, deixou seu agradecimento pelo dia. “Enquanto o HMG fez dois anos de existência eu comemorei o meu primeiro ano nesse hospital que eu amo. Foi um momento de descontração que tivemos, oportunidade de conhecer pessoas de outros segmentos, de estar com nossos amigos deixando de lado a seriedade do que o trabalho exige, um momento de promover nossa cultura de forma leve e divertida. Por mais momentos assim”.
Carla Panta Silva, Encarregada de Ouvidoria, também deixou o seu recado. “A ação foi muito especial! Foi muito bom nos reunirmos para comemorar os dois anos de HMG em conjunto com a festa junina em que todos colaboraram. Teve muita brincadeira, risada e descontração”.

Esse é o objetivo de eventos como esse, onde as pessoas de diversos setores podem se encontrar, interagir e sentir que clima do ambiente de trabalho pode e deve ser cada vez mais leve. “Foi um fim de tarde muito divertido com comidas típicas de festa junina, onde foi celebrado os 2 anos do HMG e também tive a oportunidade e a honra de conhecer pessoas de outros setores, tudo muito bem organizado, elaborado e muito divertido, com pessoas Lindas principalmente do RH/DP (brincadeirinha) todos são lindos e maravilhosos, só tenho a agradecer por fazer parte da família INTS/HMG”, destaca Rosana de Campos Moreira, Analista de Recursos Humanos.  Cibele Barbosa, Auxiliar de RH, também deixou seu recado. “Não posso deixar de parabenizá-los, foi uma tarde gostosa e agradável com brincadeiras, comidas típicas de festa junina e, interação com colaboradores de outros setores”.

“Foi uma confraternização muito gostosa, divertida, colorida e de muita dança. Um ótimo momento de celebração ao HMG e de união entre áreas”, finaliza Mayara Rose, Auxiliar de Departamento Pessoal.

Profissionais do Hospital Espanhol levam música junina para pacientes

Profissionais do Hospital Espanhol levam música junina para pacientes

Pelo terceiro ano consecutivo, profissionais do Hospital Espanhol, com o apoio da equipe de musicoterapia, realizam o “Forró do EspanhÓ”, na semana do São João, levando música e alegria juninas para pacientes.

No Nordeste, São João é festa magna. Para quem é do interior dos estados nordestinos, esta é a melhor época do ano. E para quem é do interior, ou até mesmo da capital, e está longe de casa e da família, em isolamento, em internação no Hospital Espanhol para tratamento da Covid?… Sabendo que depois de dois anos sem festa, a programação voltou com todo o gás. É duro. É triste. Pensando neste cenário emocional, os profissionais do HE realizaram, na semana do São João, o “Forró itinerante do EspanhÓ”.

Cerca de 20 profissionais da Unidade, de diferentes especialidades, caracterizados com adereços juninos, acompanham a banda “Música Une” – formada também por profissionais do HE – que é coordenada pelo musicoterapeuta Marcos Barbosa, visitando leitos e setores do Hospital. A música se tornou um marco de humanização no maior, e hoje único, Centro de Tratamento Covid da Bahia. Desde maio de 2020, quando o hospital foi reaberto, a musicoterapia é praticada no HE para pacientes e colaboradores.

O forró itinerante já aconteceu nos dois anos anteriores. Mas este ano teve sabor especial com direito à composição de uma música para o evento. E o autor do hino ao São João do paciente internado foi o próprio Marcos Barbosa que coordena a musicoterapia. “Esta música é o símbolo do trabalho que fazemos diariamente com os pacientes: tentar tirar um sorriso daquele que está chorando e sofrendo. A letra fala exatamente da motivação para a volta ao lar. É o que todos desejamos! O ritmo é de forró para alegrar o período junino e embalar a visita da banda e do grupo aos leitos dos pacientes e setores dos nossos colegas. O sorriso de um paciente é a moeda de troca do nosso trabalho” – explicou o musicoterapeuta.

A Diretora-Geral do Hospital Espanhol, Sílvia Herranz, ressalta que o projeto de musicoterapia faz parte da rotina dos pacientes internados, sendo uma aliada importante no tratamento. “Comemoramos o São João no HE, a maior celebração nordestina do ano, ofertando um pouquinho de alegria para aqueles que não poderão brincar com a família. Após dois anos sem os festejos juninos de rua, a abordagem afetiva faz com que o lúdico e descontraído seja efetivo, remetendo as memórias dos pacientes internados para além do espaço hospitalar” – disse ela.

E foi exatamente desta forma que sentiu o comerciante Vitalmiro Cardoso do Rosário, 52 anos, internado no HE desde o dia de Santo Antônio, 13 de junho, ao receber um forró de São João no seu leito 611 da Enfermaria 6C: “Por alguns instantes eu me senti fora daqui! O pessoal é bom, prestativo, me trata muito bem… mas este forró me deixou emocionado!” Ele que mora em Camaçari/BA, região onde tem muitas festas juninas.

“Dá licença! Hoje é o dia da colheita e viemos colher o seu sorriso.”

Esta é a saudação de chegada do grupo do forró itinerante a cada local do Hospital. Ele percorre todas as enfermarias com seus 80 leitos que estão com uma média ocupacional de 26% e as UTIs, também com 80 leitos totais e taxa de ocupação média em 41%. Para todos os locais a apresentação somente acontece se autorizada pelos pacientes. Nas UTIs, o grupo permanece na porta e corteja os colegas de plantão. O acesso não ocorre, em respeito e preservação do ambiente para os pacientes intubados. Na UTI 2, onde não havia paciente em intubação, o grupo entrou com um clima mais suave, tocando e cantando baixinho, atendendo à permissão e vontade daqueles que lá estavam.

Na UTI 6, o grupo ficou na parte de fora, no corredor, onde até improvisou uma quadrilha. E uma das enfermeiras da unidade, externou surpreendida: “Me pegaram de surpresa! A equipe de musicoterapia veio alegrar o nosso plantão. Ainda não estamos livre da Covid, mas, como bons baianos, estamos retomando com precaução os festejos juninos. Agradeço ao INTS por este momento de alegria e descontração no nosso ambiente de trabalho!”

A música é ponto forte da humanização do HE e do forró também. Mas os personagens juninos caracterizados também fazem parte do grupo. Tem noivo, noiva e padre – para o casamento na roça, tem rei e rainha do milho, tem capas e máscaras cirúrgicas customizadas e tem paçoquinha para adoçar o São João no hospital de quem pode comer um docinho.

Como ninguém é de ferro e as comidas juninas são muito apreciadas no paladar dos nordestinos, o destino final da viagem musical itinerante é o refeitório do HE. Lá, a noiva junina e Coordenadora de Nutrição do HE, Aline Luquini, e sua equipe recebem o grupo com uma mesa caprichada e variada dos quitutes deliciosos. Neste momento, os colaboradores relaxam, interagem e agradecem a oportunidade pelo trabalho bem-feito com dedicação, amor e humanização. Viva São João!

“O Forró Itinerante, tradição do HE, toma conta dos nossos corações nordestinos e contagia todos os colaboradores. Com a intenção de comemorar de forma responsável, a equipe interagiu, descontraiu e curtiu o momento, além de valorizar uma das grandes tradições nordestinas, que é o São João” – concluiu Sílvia Herranz, diretora-geral do Hospital Espanhol.

 

Hospital Espanhol realiza treinamento para manejo de Bombas de Infusão

Hospital Espanhol realiza treinamento para manejo de Bombas de Infusão

A Educação Permanente para os colaboradores do Hospital Espanhol segue ativa com uma promoção média de dois a três treinamentos / mês na unidade. Reciclagens teóricas e, principalmente, práticas para a equipe da assistência é uma das prioridades. Neste mês de junho, um dos treinamentos, que foi realizado no dia 9, teve o foco na parte de manejo técnico de equipamento. A reciclagem foi para o manejo das bombas de infusão, tendo como orientadora uma profissional da empresa terceirizada que aluga este tipo de equipamento para o HE.

A bomba de infusão é um equipamento médico destinado à administração de fluidos, como medicamentos e nutrientes, que são ministrados de forma controlada no corpo do paciente, em geral pela equipe de enfermagem, de acordo com a sua necessidade e estabelecidos por prescrição médica.

O treinamento foi desenvolvido pela equipe de Engenharia Clínica do Hospital Espanhol. Maria Cristina Esteves é Coordenadora da Unidade de Manutenção do HE e acompanhou todo o treinamento para a equipe de enfermagem. Ela explicou que as reciclagens periódicas são necessárias para o aperfeiçoamento dos profissionais na capacidade de uso da máquina. Esta não é a primeira vez que acontece um treinamento como este, voltado para o manejo de máquinas utilizadas de forma direta nos cuidados ao paciente. “Já realizamos outros, em que as turmas tiveram de 25 a 30 profissionais participando. Percebemos que este é um número grande para o treinamento prático. Agora temos feito, além da parte teórica para os grupos, aulas práticas, nos próprios setores, para um número pequeno de colaboradores daquela área, otimizando o tempo e o aprendizado” – completou Maria Esteves.

O INTS cuida, cuida de quem cuida e cuida da educação permanente dos seus colaboradores!

 

Junho Vermelho: INTS mobiliza colaboradores em campanha de doação de sangue

Junho Vermelho: INTS mobiliza colaboradores em campanha de doação de sangue

Este mês dedicado à campanha de incentivo à doação de sangue e hoje, 14, é o Dia Mundial do Doador de Sangue. De olho na importância desse ato de amor, o INTS (Instituto Nacional De Tecnologia e Saúde) lançou a campanha Saúde doa saúde e mobilizou os colaboradores, levando um grupo ao Hemoba nesta segunda-feira (13).

Após entrevista com os técnicos e triagem, os doadores iniciaram a coleta do sangue, concluída em poucos minutos. A quantidade coletada varia de acordo com peso e altura do doador e cada bolsa pode salvar até quatro vidas. Para a assessora de Comunicação, Marília Simões, a sensação foi de dever cumprido. “Fiquei na cadeira nove minutinhos e posso devolver qualidade de vida a outras pessoas”.

Luciana Paiva compartilha do mesmo pensamento e doou pela primeira vez. Segundo a analista de departamento pessoal do INTS, que já recebeu transfusão de sangue e plaquetas no pós-parto, foi uma forma de retribuir. “Venho trabalhando em mim há um tempo essa vontade de doar. Vir com meus colegas foi ótimo, porque um encorajou o outro. Talvez sozinha eu não viesse”. E, para ela, a ação é super importante, justamente por saber que outras vidas dependem disso.

“Senti uma sensação maravilhosa enquanto estava doando e estou feliz em ter vindo. Achei que ia doer, mas foi tranquilo. É muito significativo para mim saber que vou ajudar outras famílias”, revelou Juliana Reis. O colega Gilberto Júnior já é doador e tem como motivação cumprir o papel de cidadão. “Busco sempre fazer o mínimo para a sociedade e a doação de sangue é uma parte disso. Agradeço ao INTS pelo incentivo”.

Eliane Santos, da equipe do departamento pessoal, foi incentivada pelos colegas e pela campanha do Junho Vermelho do INTS. “Cheguei tensa, mas foi muito tranquilo e saber que estou fazendo o bem para outras pessoas, deixa tudo mais leve”, reforça.

Números

De acordo com dados do Ministério da Saúde, menos de 2% dos brasileiros são doadores de sangue. O índice é inferior ao recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que estabelece como meta de 3% a 5% da população. Portanto, é preciso estimular que mais pessoas passem a ser doadores regulares.

A biomédica Allana Coelho, coordenadora operacional da agência transfusional do Hospital Manoel Victorino, destaca que os estoques nos hemocentros de todo o país estão ainda mais em baixa com a pandemia, o que impacta demais as unidades de saúde. Ela lembra que qualquer pessoa entre 16 e 69 anos, acima de 50 quilos, pode doar, desde que atendam os critérios determinados.

Fotos: Luciano Carcará / Divulgação INTS