Pit Stop de ginástica laboral é realizado na sede do INTS, em Salvador

Pit Stop de ginástica laboral é realizado na sede do INTS, em Salvador

O Pit Stop de ginástica laboral é um dos momentos mais esperados pelos colaboradores da sede do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS). A atividade é realizada quinzenalmente, proporcionando momentos de relaxamento e cuidados com o corpo. A primeira edição de fevereiro foi marcada por muita interação e participação dos diversos setores administrativos. A atividade foi conduzida pela fisioterapeuta Larissa Moitinho, do Hospital Manoel Victorino. A partir das 08h30 da manhã, a profissional, acompanhada de um representante do RH, percorreu cada área, convidando a todos para a atividade física e alongamentos essenciais para obter uma maior disposição na jornada de trabalho. 

A fisioterapeuta explica que a ginástica laboral melhora a saúde, postura e flexibilidade de colaboradores que ficam por muito tempo sentados, desempenhando suas demandas profissionais.  “A ginástica laboral é a prática de exercícios físicos para colaboradores durante o expediente de trabalho. É uma atividade de curta duração, que leva em média de 10 a 15 minutos, feita no próprio local de trabalho. Pode ser feita no início, no meio e/ou no fim do expediente”, disse. 

Larissa completa falando sobre outros benefícios do momento. “Os exercícios são baseados em técnicas de alongamento, respiração, controle e percepção corporal, reeducação postural e compensação dos músculos. A técnica ajuda na prevenção e no tratamento de algumas doenças, além de promover a manutenção do equilíbrio físico, mental e psicológico dos colaboradores”, afirma. 

A ação é organizada pelo setor de Recursos Humanos e demonstra o foco do INTS em proporcionar o bem-estar dos seus colaboradores.

Telemedicina de Suzano completa 1 mês de funcionamento com mais de 120 consultas realizadas

Telemedicina de Suzano completa 1 mês de funcionamento com mais de 120 consultas realizadas

A telemedicina em Suzano é uma realidade e já está fazendo a diferença na vida de muitas pessoas. O equipamento foi inaugurado em 15 de janeiro deste ano e acaba de completar 1 mês de funcionamento. Neste período, já foram realizadas 129 consultas com médicos pisiquiátricas, de uma forma remota, prática e segura. O serviço é oferecido para pacientes já cadastrados na Rede de Atenção Básica que precisam de atendimento nesta especialidade. A unidade se encontra na sede da UPA 24 horas André de Abreu, localizada no bairro Jardim Revista, na rua Guarani.

A diretora administrativa da UPA, Andressa Angelone, destaca que o balanço do primeiro mês foi positivo, com bons resultados e satisfação dos pacientes atendidos. “Estamos muito felizes com o resultado alcançado nesse primeiro mês. A intenção é avançar cada vez mais, utilizando a tecnologia a favor da população. Tínhamos uma elevada demanda atendimentos psiquiátricos, por isso a decisão da implantação da telemedicina. Nosso foco é facilitar o acesso dos pacientes às consultas, mas sempre com o olhar humanizado e garantindo o conforto necessário”, relatou.

O atendimento da telemedicina em Suzano acontece de segunda a sexta, das 8h às 17h.

Hospital Municipal de Guarapiranga lança projeto piloto com tablets para gerir processo de medicação

Hospital Municipal de Guarapiranga lança projeto piloto com tablets para gerir processo de medicação

Um projeto piloto promissor utiliza dispositivos móveis (tablets) para registrar, em tempo real, quais medicamentos foram prescritos e administrados para o paciente durante a medicação dos pacientes internados (processo popularmente conhecido como ‘baixa’). A implantação aconteceu neste mês de fevereiro,  na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Guarapiranga, que está sob gestão do Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS) e, em breve, deverá acontecer nos demais setores de internação.

O prontuário, que já tem sua versão eletrônica, agora passa a contar com a automatização da baixa integrada diretamente ao controle de estoque do hospital. A digitalização do registro torna o procedimento mais seguro. Os profissionais da assistência podem consultar a prescrição médica completa de medicamentos, onde constam dosagem, horário para administração e via de administração. Para checar a administração de uma medicação programada, o profissional deve assinar eletronicamente cada uma das etapas antes de finalizar o processo.

A evolução da prescrição médica e a dinâmica de gestão do hospital passam a ser muito mais ágeis com a automatização do processo de checagem. Também é uma solução ecologicamente correta, pois reduzimos custos diminuindo a impressão da prescrição. Conseguimos aumentar a entrega de valor ao paciente beira-leito, que poderá acompanhar o uso da tecnologia em seu benefício. Convertemos o tempo que antes era totalmente operacional em cuidado realmente dedicado ao paciente.

Mecânica do processo:
Com o tablet em mãos, o profissional acessa o sistema do HMG; busca o número de prontuário através da leitura digital do código de barras impresso na pulseira de identidade do paciente; consulta a prescrição médica; administra todas as medicações prescritas para o horário; utiliza o leitor de código de barras do tablet para registrar os medicamentos administrados; realiza conferência, assinatura eletrônica e finaliza o acesso.

Maternidade Lourdes Nogueira garante saúde da mulher na gestação, no parto e no puerpério

Maternidade Lourdes Nogueira garante saúde da mulher na gestação, no parto e no puerpério

A Maternidade Municipal Lourdes Nogueira (MMLN), localizada no bairro 17 de Março, foi inaugurada pela Prefeitura de Aracaju em abril de 2023 e já realizou mais de 2.800 partos. A unidade, que foi planejada para atuar conforme os protocolos de atendimento humanizado, é porta aberta e garante serviços de saúde para a mulher não só no momento do parto, mas durante a gravidez, independente da idade gestacional, assim como também no puerpério.

Os atendimentos realizados na maternidade obedecem um fluxo de classificação de risco, com atenção prioritária aos casos de emergência, seguindo para urgência e procedimentos de baixa complexidade. Assim como as gestantes em trabalho de parto são recebidas na unidade, as pacientes que apenas necessitam de uma avaliação médica especializada em obstetrícia também podem buscar atendimento na maternidade.

Ao chegar à unidade, a gestante passa por uma triagem que classifica o risco de atendimento e em seguida é encaminhada ao atendimento médico. Além disso, se houver necessidade de exames, estes são realizados na própria maternidade. Em dez meses de funcionamento, a unidade materno-infantil já realizou cerca de 10.800 testes de triagem neonatal, 10.449 atendimentos de urgência e emergência e mais de 31 mil exames laboratoriais.

Coordenadora de enfermagem do centro de parto normal, Emanuelle Moura, ressalta que a unidade atende a todas as gestantes que necessitam de uma avaliação obstétrica, de casos que não são resolvidos na atenção básica de saúde do município. “Por exemplo, se rompeu a bolsa, mas ainda não está no período de trabalho de parto, essa gestante vai precisar ser avaliada e ser conduzida. Pode ser o caso de sangramento, ou perda de líquido, que são situações que independem da idade gestacional da paciente. É importante que ela esteja fazendo o pré-natal corretamente, porque a própria equipe de Saúde da Família irá encaminhar para uma avaliação na urgência, ou até mesmo se ocorrer algo, mesmo sem encaminhamento, em que essa mulher precise de um atendimento imediato”, explica a coordenadora.

 

Fluxo de atendimento

Emanuelle pontua que após passar pela recepção, a gestante é atendida por uma enfermeira, que irá avaliar a situação da paciente. “A partir disso, a profissional irá sinalizar e classificar a paciente com uma cor, que está relacionado com o tempo de atendimento seguro para que ela passe pela equipe médica”, reforça Emanuelle.

Paciente classificada com a cor amarela, por exemplo, deve ser atendida em até 60 minutos, pois de acordo com a classificação este é o período seguro. “Essa classificação é uma segurança para a paciente, para os profissionais e para a instituição, que vai ter um atendimento no tempo oportuno e seguro para cada caso clínico. Quando uma paciente chega com uma determinada queixa, e durante a espera ela muda de situação, ela será reclassificada”, explica a coordenadora.

O passo seguinte é passar pelo atendimento médico, em que a gestante será avaliada e será definido o que deverá ser feito, a depender do caso. “Algumas pacientes precisam de exames, os quais são realizados aqui mesmo, a exemplo da cardiotocografia, um exame que avalia a vitalidade do bebê, ou ultrassom e até exames laboratoriais. Todos esses exames estão disponíveis 24 horas. Depois, vai ser definida a conduta, onde a paciente pode ser liberada se estiver tudo bem, seguindo algumas orientações, ou, se for o caso, ser encaminhada para a internação. Tudo isso é definido de forma segura”, explica Emanuelle.

Gestantes que deram à luz na Maternidade Lourdes Nogueira também recebem assistência durante o pós-parto e puerpério, conforme ressalta a coordenadora. “A paciente que tem uma dor pélvica ou sangramento aumentado no pós-parto, precisa retornar à maternidade para ser atendida. A gente presta essa assistência para as mulheres no puerpério e para os recém-nascidos com até 28 dias, em caso de urgência”, explica Emanuelle.

 

Visita à maternidade 

Todo esse fluxo de atendimento e funcionamento da Maternidade Loures Nogueira é apresentado às gestantes quando elas visitam a unidade. Por isso, a coordenadora Emanuelle destaca a importância desta visita, que acontece toda terça-feira, como forma de vincular a paciente à maternidade. “É nessa visita que ela vai conhecer o nosso funcionamento e saber melhor cada detalhe. É importante até para dar confiança para essa gestante, que além de conhecer o local de parto e de observação, também vai ver nossa assistência prestada. É normal que as pessoas fiquem receosas na gestação, porque historicamente a gente vem de muitos atendimentos com violência obstétrica. Fazer essa visita é também uma forma de essa futura mãe conhecer e ver a realidade que temos aqui, de uma equipe que está alinhada com as boas práticas e que toda assistência pautada nisso. A gente reforça muito a questão dos protocolos, cada caso é individualizado, mas tem questões que precisam ser embasadas com a evidência científica mesmo. Então, eu sempre falo isso que é pra reforçar, que a nossa assistência é segura, a gente faz tudo para que tenha essa segurança”, afirma.

Para realizar a visita, a gestante deve procurar a Unidade de Saúde da Família e solicitar o agendamento. O encontro acontece toda terça-feira às 9h. No entanto, o agendamento deve ser feito previamente. “É importante conversar com a enfermeira que faz o pré-natal, para orientar melhor e não deixar de vir até a nossa unidade. Essa vinculação é imprescindível para uma boa assistência de uma relação de confiança”, reitera Emanuelle.

 

 

Sexo Seguro foi o tema da campanha organizada pela UPA de Itaquaquecetuba

Sexo Seguro foi o tema da campanha organizada pela UPA de Itaquaquecetuba

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itaquaquecetuba, administrada pelo Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde (INTS), aproveitou a folia carnavalesca, para conscientizar a população sobre a importância do uso de preservativos na prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). Na última sexta-feira (09), com colaboradores fantasiados e um ambiente marcado por muita música e animação, a unidade distribuiu preservativos e aplicou testes rápidos de HIV,  hepatites virais e sífilis para os colaboradores e público em geral. Ao todo, foram realizados 90 testes disponibilizados pela Secretaria Municipal de Saúde.

O coordenador da unidade, Marcos Souza, explica que a UPA registra todos os meses um número expressivo de atendimento a pacientes com ISTs. Por isso, a equipe de humanização decidiu focar neste tema, pelo segundo ano consecutivo, para despertar a todos sobre a importância da prevenção. “Nosso intuito é disseminar informações e conscientizar a todos sobre as formas de evitar as ISTs. Por estarmos em momento festivo, tivemos muita descontração, mas também muita orientação. Lembrando que todos podem curtir o carnaval com responsabilidade e segurança”, comentou.