INTS se junta ao esforço coordenado de combate à pandemia e à gripe na vacinação em São Paulo

INTS se junta ao esforço coordenado de combate à pandemia e à gripe na vacinação em São Paulo

Desde janeiro, as cenas vêm se repetindo em UBSs, hospitais e UPAs por todo o Estado de São Paulo. Profissionais de saúde que passaram um ano enfrentando a pandemia na linha de frente, recebem, da mão de colegas, a vacina contra a Covid-19. Da mesma forma, idosos que precisaram ter seus contatos pessoais drasticamente reduzidos, muitas vezes sem poderem ver filhos e netos por todo um ano, começam a ser imunizados contra o novo Coronavírus.

A aparente simplicidade do gesto esconde a enorme capacidade de trabalho e logística necessários para fazer com que os milhões de doses de vacina cheguem o mais rápido possível nos braços da população. Apenas na cidade de São Paulo, até o último dia 20 de abril, mais de 2.650.000 doses da vacina contra a Covid-19 já haviam sido aplicadas. São profissionais de saúde, idosos, professores acima de 47 anos. A cada grupo que vai sendo incorporado, a proteção aumenta. Mais vidas são salvas.

O INTS, como parceiro fundamental da Prefeitura de São Paulo nesse esforço, vem contribuindo diariamente para que os números de vacinados cresçam todos os dias. Além das unidades de saúde, O INTS aplicou vacinas em drive-thrus em diversos pontos da cidade, como Interlagos e no Clube Hebraica. Não por acaso, foi uma unidade gerida pelo Instituto Nacional de Tecnologia e Saúde, a UBS Santo Amaro, o local escolhido para dar início a vacinação da população acima de 90 anos, com a presença do prefeito Bruno Covas, no início de fevereiro.

Recompensa

De lá para cá, muitos grupos já foram incluídos, com a vacinação de idosos a partir de 65 anos sendo iniciada em 20 de abril. “É uma grande responsabilidade e um orgulho enorme participar do enfrentamento da pandemia. Cada pessoa que vacinamos é uma esperança que se renova. Tem sido dias de muito trabalho, mas de muitas recompensas também “, afirma Jacqueline Yuri, gerente da UBS Santo Amaro.

Mas o esforço não acaba aqui. Além de seguir incluindo cada vez mais pessoas na vacina contra a Covid-19, o INTS se junta agora à campanha da vacinação contra a influenza, iniciada em 12 de abril. Só o trabalho coordenado de seus profissionais permite que o atendimento seja realizado com segurança e agilidade para todos.

 

 

Chefe de cozinha internado no Hugo ganha café da manhã de aniversário

Chefe de cozinha internado no Hugo ganha café da manhã de aniversário

Paciente internado há 63 dias, em tratamento de um problema na coluna, teve oportunidade de rever a esposa, comer um lanche diferente, visitar parte do jardim do hospital, e ouvir a música preferida

O chefe de cozinha Lúcio de Almeida Alves, de 58 anos, está há 63 dias internado no Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo). Ele teve uma surpresa, quando a equipe o disse que seria retirado do quarto, para um exame. É que de repente Lúcio percebeu que a cadeira de rodas já estava na área externa da unidade. E mais: ele acabara de ganhar um café da manhã no jardim do hospital. Tudo, para comemorar o aniversário.

“Foi uma grata surpresa. Eu não imaginava que poderia passar por este momento. Estou muito grato a todos. Só tenho a agradecer a todos que fizeram esse momento na minha vida”, disse o paciente, ainda emocionado. Ele conta que o problema já dura seis meses, entre internações e altas hospitalares tanto na cidade de origem, que é Anápolis, quanto em Goiânia.

Lúcio de Almeida é atendido pela equipe de ortopedia especializada em coluna do Hugo. Ele deu entrada, após ser encaminhado para a Capital, porque apresentou lombalgia (a dor na região lombar da coluna) agravada, que não parava mesmo com as tentativas de tratamentos disponíveis na cidade.

No som, debaixo de um pé de manga do jardim do Hugo, o chefe de cozinha ouviu a música predileta, interpretada por Elis Regina. A letra de Como Nossos Pais, ele cantou ao lado da esposa e companheira, Josely Maria da Mata. “Não quero lhe falar, meu grande amor, das coisas que aprendi nos discos. Quero lhe contar como eu vivi, e tudo o que aconteceu comigo”, cantou emocionado.

A equipe do Hugo ainda cantou a celebração do aniversário. Para a coordenadora multiprofissional da unidade, Andressa Arruda, essa é uma oportunidade que o hospital tem de fortalecer ainda mais o atendimento humanizado que já faz. “Quisemos proporcionar pra ele e a esposa, um momento único, uma comemoração do fim de um ciclo e início de outro. A intenção é motivar, dar esperança e apoiar. Com isso, garantimos que estamos ao lado dele nessa batalha.”

“São medidas assim que cada um, ao seu modo, compartilha o compromisso de uma assistência humanizada. Nós desejamos ao Lúcio e a todos os nossos pacientes, os nossos votos de felicidade e uma plena recuperação”, completa a coordenadora.

 

 

350 colaboradores do HMG fazem treinamento de aulas práticas e teóricas de Parada Respiratória e Parada Cardiorrespiratória

350 colaboradores do HMG fazem treinamento de aulas práticas e teóricas de Parada Respiratória e Parada Cardiorrespiratória

350 colaboradores do Hospital Municipal Guarapiranga, em São Paulo, foram capacitados com o curso de parada respiratória (PR) e parada cardiorrespiratória (PCR). A atividade foi realizada pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) 192 Mogi das Cruzes, que tem o objetivo de qualificar os profissionais para realizarem atendimento em adultos, crianças e lactante. A atividade foi ministrada pelo enfermeiro Fábio Caxico de Abreu Júnior, do Núcleo de Educação e Pesquisa (NEP) do SAMU 192 Mogi das Cruzes, e pela enfermeira Elisabete Andrade, do NEP do HMG. “O Hospital Municipal de Guarapiranga está visando a capacitação continua à assistência, objetivando a excelência dos serviços prestados aos nossos pacientes. Este treinamento, em parceria com SAMU de Mogi das Cruzes, além de interação entre as unidades da INTS, foi de suma importância para nossos colaboradores”, afirmou a gerente de enfermagem do HMG, Patrícia Prado.

 

 

 

Captação de órgãos no Hugo movimenta megaestrutura

Captação de órgãos no Hugo movimenta megaestrutura

Fígado e coração, encaminhados para pacientes de São Paulo, foram escoltados e levados por jatinho da Força Aérea Brasileira; córneas e rins foram recebidos por pacientes de Goiás

Mais uma megaoperação foi realizada pela continuidade da vida, no Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo), nesta segunda-feira (19/04). Depois que a família de um paciente jovem, de 19 anos, deu o “sim” para a doação, os órgãos foram captados na unidade. Ao todo, seis pacientes de Goiás e São Paulo foram receptores.

Era cerca de 9 horas, quando o jatinho da Força Aérea Brasileira (FAB) interrompeu o tráfego aéreo e pediu permissão para pouso no Aeroporto Internacional de Goiânia. No interior da aeronave, uma equipe médica de captadores de São Paulo estava a caminho do Hugo, para buscar coração e fígado, doados. Às 13h20 a equipe deixou o Centro Cirúrgico e seguiu em uma ambulância do Corpo de Bombeiros de Goiás, acompanhada por motociclistas batedores, da mesma corporação. O destino era a aeronave, que tomaria rumo à capital paulista.

Logo em seguida, outra equipe médica de captadores, já de Goiás, iniciou o procedimento para a remoção de duas córneas e dois rins. A cirurgia terminou às 14 horas. Esses órgãos e tecidos ficam para Goiás. Cinco pacientes são os receptores, e ganham, nesta ocasião, uma nova oportunidade de sobreviver.

O SIM
O paciente doador é um jovem, que deu entrada no Hugo depois de um acidente de trânsito entre dois carros. Ele não apresentava COVID-19, conforme exames laboratoriais. Mesmo com todo o empenho para a recuperação, o rapaz, de 19 anos, teve o protocolo de morte encefálica finalizado. A família, que participou de todo o tratamento e estava ciente de todo o contexto desde a abertura do protocolo, os exames que eram realizados e os resultados que apresentavam, quando foi entrevistada sobre a possibilidade de doação de órgãos foi clara, e deu um “sim” pela continuidade da vida.

“É este ‘sim’, mesmo num dos piores momentos que todos os membros familiares estão passando, que proporciona vida a pessoas que estão na fila para receber um órgão. São gestos como esse, que nos motivam a acreditar no ser humano”, disse a enfermeira especialista em transplantes e presidente da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (Cihdott), Tânia Lemos.

Tânia ainda ressalta que o Hugo é referência em captação de órgãos, e mesmo com a pandemia, quando houve queda nos números de doações, a unidade já obteve números expressivos.

HUGO
Em janeiro de 2021, o Hugo teve oito famílias que foram entrevistadas sobre a possibilidade de doação. Ao todo, três aceitaram a doação. Foram captados dois rins, um fígado e duas córneas. Em fevereiro, apenas duas das 4 famílias entrevistadas aceitaram doar. Mais quatro rins e quatro córneas foram doados.

Em Março, das três entrevistas realizadas com famílias de possíveis doadores de órgãos no Hugo, apenas uma se mostrou disposta a doar. Mas só duas córneas foram captadas na unidade. Até esta segunda-feira (19), abril teve quatro autorizações de famílias. Foram dois corações, três fígados, oito rins e a mesma quantidade de córneas.

 

 

INTS promove ação para celebrar o Dia Mundial da Arte

INTS promove ação para celebrar o Dia Mundial da Arte

Promover um momento de relaxamento e estimular a expectativa de melhora e de alta. Foi com essa finalidade que o INTS entregou um kit com livro de colorir e lápis de cor aos pacientes internados com covid-19, nos estados de Goiás, São Paulo e Bahia. A ação, que foi realizada em todos as unidades geridas pelo Instituto, também celebrou o Dia Mundial da Arte. “Foi extremamente gratificante. Vimos a alegria dos pacientes, se sentindo importante e sendo lembrado com um outro olhar de cuidado e atenção. Recebemos muitos sorrisos e agradecimentos”, ressalta a enfermeira do Hospital Municipal Guarapiranga (HMG), em São Paulo, Viviane Araújo.  Quem participou da ação foi o paciente internado no HMG, J.V.L, de 76 anos. “Sempre gostei de Pintar, não imaginava que ia pintar hoje no Hospital”, celebrou.

No Hospital Municipal de Bertioga (HMB), no litoral de São Paulo, não foi diferente. A iniciativa envolveu pacientes e colaboradores da unidade, que festejaram a iniciativa. “O nosso objetivo é propiciar um momento diferente na vida daqueles que estão na luta contra o coronavírus. E o simples fato de colorir um livro pode contribuir para a alta hospitalar”, afirma a diretora do HMB, Ana Patrícia Palma.

Confira alguns registros da ação nas unidades geridas pelo INTS ao redor do país.

 

 

 

 

 

Hospital de Itumbiara realiza ação para celebrar Campanha Abril Azul

Hospital de Itumbiara realiza ação para celebrar Campanha Abril Azul

Intuito é informar e conscientizar os colaboradores sobre a inclusão de pessoas com autismo

O Hospital Regional de Itumbiara São Marcos realizou durante as duas primeiras semanas desse mês uma ação para conscientizar colaboradores da unidade sobre o Abril Azul. A equipe multiprofissional da unidade distribuiu para os colaboradores um laço colorido que é o símbolo mundial do Transtorno do Espectro Autista (TEA) e e um cartão informativo sobre o transtorno com balinhas.

A ação foi idealizada pela Psicóloga Júlia Grazielle em parceria com a equipe de fisioterapia do hospital. “Nós realizamos com intuito de informar e conscientizar nossos colaboradores sobre a inclusão de pessoas com autismo. O hospital apoia essa causa”, afirma Júlia.

A campanha Abril Azul foi criada para dar visibilidade às pessoas que vivem com Transtorno do Espectro Autista (TEA). É celebrada no mesmo mês em que acontece o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, em 2 de abril, busca levar mais informações às pessoas, eliminando questões preconceituosas sobre pessoas do espectro.

O autismo é um transtorno de desenvolvimento que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), atinge 1 em cada 160 crianças no mundo. O diagnóstico ocorre geralmente entre os 2 anos e meio a 3 anos, e não existe cura para essa condição.