Paciente internada no Hugo há 45 dias confecciona tapetes de crochê

Paciente internada no Hugo há 45 dias confecciona tapetes de crochê

Marli Fátima de Rosa, de 60 anos, presenteou duas profissionais da unidade com as peças que produziu.

Quem já passou dias internado por conta de alguma doença sabe o quanto é difícil enfrentar esses momentos. Marli Fátima de Rosa, de 60 anos, está internada no Hospital Estadual de Urgências de Goiás Dr. Valdemiro Cruz (Hugo) há 45 dias e descobriu uma maneira de amenizar sua rotina durante a internação. Ela confecciona tapetes de crochê, que é seu passatempo preferido. São peças que ela produz com amor e carinho, enquanto realiza o tratamento.

A paciente já presenteou duas profissionais do Hugo com as peças que produziu, a enfermeira Katianne Cerqueira e a psicóloga Mônica Benevides. Marli revela que se apegou a equipe que cuida dela e que fez verdadeiros amigos na unidade de saúde. “Aqui no Hugo todo mundo me trata com amor e carinho, por isso dedico a eles todo o meu amor e atenção. Os médicos me abraçam e falam que eu renasci”, conta.

A psicóloga Mônica, que ganhou o tapete de crochê na manhã desta terça-feira, 26, revela que foi gratificante receber o presente da paciente. “Eu fiquei muito feliz. São pequenos gestos que fazem a diferença na vida da gente. Me sinto muito gratificada em saber que ela tirou um tempo para fazer o tapete e me presentear”, afirma.

De acordo com a profissional, realizar uma atividade manual dentro da unidade de saúde melhora a autoestima do paciente. Além disso, o crochê é uma ótima ferramenta de recuperação psicológica, social e física. “O paciente ocupa a mente e se sente menos estressado e ocioso. O tempo passa mais rápido e a hospitalização se torna menos dolorosa”, explica.

Internação

Não é a primeira vez que Marli é internada no Hugo. Quando completou 60 anos, no dia 16 de junho, a paciente estava na unidade. Ela retornou ao hospital no dia 11 de setembro para tratamento de osteomielite, inflamação do osso causada por infecção. No início de outubro, a paciente foi pedida em casamento pelo marido, Alencar Inácio da Silva, de 46 anos. Os dois moram juntos em Pires do Rio há 28 anos, mas nunca tiveram uma cerimônia de casamento.

Na semana passada, com 38 dias internada no hospital, Marli sentiu por alguns minutos o calor do sol e o ar fresco no rosto. A unidade de saúde permitiu a paciente sair para área externa acompanhada da equipe multiprofissional para um banho de sol.

 

Higiene Bucal no Hospital Espanhol

Higiene Bucal no Hospital Espanhol

Hoje não é quinta-feira, mas é Dia do Dentista – 25 de outubro e vamos de #tbt temático, para relembrar uma ação ocorrida em março deste ano, no Hospital Espanhol.

Ação humanizada e técnica, como extensão dos cuidados aos pacientes internados e não intubados, no tratamento da Covid.
A boca é porta aberta para infecções e, nesta pandemia da Covid, o cuidado com as mãos, boca e nariz é a maior preocupação. Os pacientes contaminados, num quadro de baixa imunidade, precisam de cuidados de higiene bucal dobrados.

No Brasil, não existe uma Lei Federal que obrigue hospitais públicos a contratar dentistas, mas o INTS, sempre preocupado com a qualidade da assistência prestada, disponibilizou uma equipe de odontologia para o Hospital Espanhol, com duas odontólogas e duas assistentes, para a atenção à saúde bucal dos seus pacientes, durante o último mês de março.

A dentista Áurea Vilas Boas faz parte do Projeto Saúde Bucal do INTS que atua em comunidades do Subúrbio Ferroviário de Salvador, realizando atenção odontológica às crianças das escolas municipais, estava na equipe que atuou no HE e explica: “Prestar Higiene Oral aos pacientes internados com Covid é muito importante para a prevenção de infecções secundárias e até o tempo de internação. A orientação sobre a escovação dentária e a escovação supervisionada são etapas desta visita odontológica que a equipe realiza no leito hospitalar.”

É o INTS levando prevenção e cuidados com a saúde, da comunidade ao leito hospitalar!

 

Ação de Oftalmologia promovida pelo Núcleo de Promoção à Saúde (NPS) do INTS, atende mais de 350 pacientes em Dias D’Ávila

Ação de Oftalmologia promovida pelo Núcleo de Promoção à Saúde (NPS) do INTS, atende mais de 350 pacientes em Dias D’Ávila

Na última quarta-feira, dia 20 de outubro, foi realizada mais uma ação de Oftalmologia, promovida pelo Núcleo de Promoção à Saúde (NPS) do INTS, no município de Dias d’Ávila (BA). O projeto atendeu mais de 355 pacientes e fez a triagem de 54 deles para cirurgia de catarata. Os atendimentos ocorrem de forma gratuita, através da unidade móvel itinerante, com segurança, tranquilidade e equipamentos de alta tecnologia, de forma mensal, em diversas localidades.
O projeto tem como principal objetivo oferecer o atendimento oftalmológico nas comunidades carentes, proporcionando orientação, prevenção e tratamento de doenças oculares, uma vez que as três maiores causas de cegueira no mundo e no Brasil são doenças como catarata, glaucoma e degeneração macular(DMRI), que acometem, sobretudo, os idosos.

 

Música preferida e passeio na área verde: Hugo proporciona ações no jardim em atendimento humanizado

Música preferida e passeio na área verde: Hugo proporciona ações no jardim em atendimento humanizado

A maioria dos pacientes internados para tratamento no Hospital Estadual de Urgências de Goiás Dr. Valdomiro Cruz (Hugo) tem um longo período de hospitalização. Pensando nisso, a equipe multiprofissional realiza com frequência ações para diminuir a ansiedade causada pelo ambiente, a saudade da família e fortalecer o bem-estar do usuário, o que reflete positivamente na recuperação.

Nesta quinta-feira, 21, foi a vez de dois pacientes receberem esse carinho dos profissionais da unidade, em horários diferentes. Segundo a psicóloga Mônica Benevides Lelis, os pacientes revelaram a vontade de sair um pouco do leito e ter contato com ambiente diferente das paredes da enfermaria e Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Após avaliação da equipe assistencial, eles desceram para o pátio do Hugo, uma área verde que fica na parte de trás da unidade de saúde.

O primeiro, Orlando Cardoso dos Santos, de 80 anos, que está internado há 50 dias, se ausentou por alguns instantes das paredes brancas da enfermaria para escutar sua música favorita em baixo do pé de manga, que fica na parte externa do Hugo. Além disso, o paciente teve contato com a natureza, sentiu o sol e o ar fresco que há dias não tinha contato. O passeio fora das paredes do hospital foi embalado por um clássico da música sertaneja, a canção Boate Azul, de autoria de Benedito Seviero e Aparecido Tomás de Oliveira.

Divino do Santos Rodrigues, de 75 anos, que está no Hugo desde o dia 28 de setembro, também contemplou um momento ao ar livre. Acompanhado da equipe, ele desceu para um banho de sol e se distanciou por alguns instantes do ambiente hospitalar. “Foi ótimo tomar ar fresco. Tem 23 dias que não saio do quarto. Muito obrigado por me proporcionar este momento”, disse o paciente.

Os pacientes foram acompanhados por profissionais da equipe multiprofissional, que garantiram segurança e conforto enquanto estavam fora dos leitos. De acordo com Mônica, o usuário passa a viver uma nova rotina dentro do hospital, diferente da que vive no dia a dia e o desafio diário dos profissionais é minimizar os efeitos da internação para cada paciente.

“Longos períodos de internação afetam o humor e comportamento de qualquer tipo de pessoa. Nessa realidade, a equipe multidisciplinar busca maneiras de amenizar as consequências de uma hospitalização prolongada. É onde se mostra importante o tratamento humanizado. Um tratamento que visa resgatar, durante a internação, atitudes que têm valor para o paciente e que o faça se sentir motivado”, afirma a psicóloga.

 

 

Dia dos Médicos no Hospital Espanhol

Dia dos Médicos no Hospital Espanhol

O Dia dos Médicos (18 de outubro) no Hospital Espanhol está durando a semana toda, para homenagear todo o quadro, dentro das escalas de plantão.

O brinde do INTS para aqueles que cuidam do outro, incessantemente, tentando salvar vidas e expondo as suas ao risco do vírus, há 18 meses, está sendo recebido com alegria e gratidão. Surpreendendo de forma positiva os presenteados, afinal, em era digital, quem não precisa de um fone de ouvido?

E quando se trata do HE, tem de ter musicoterapia.
A música se tornou característica do Hospital, para as suas ações e motivações da portaria às UTIs, dos porteiros aos Diretores. Sempre sob a batuta do musicoterapeuta Marcos Barbosa, responsável pelos belos sons na Unidade que amenizam as ansiedades e os bips dos equipamentos que controlam e já salvaram mais de 3 mil vidas.

Fortalecendo este clima e ambiente musicais do HE, o seu Diretor Médico, o Infectologista Roberto Badaró, é músico também, toca muito bem um violão e participou das homenagens ao Dia do Médico, trocando o seu estetoscópio pelo violão de Marcos Barbosa! E foi leve, divertido e interativo.

Feliz todos os Dias, doutores!

Paciente internada no Hugo há 38 dias tem momento ao ar livre

Paciente internada no Hugo há 38 dias tem momento ao ar livre

Após 38 dias internada no Hospital Estadual de Urgências de Goiás Dr. Valdemiro Cruz (Hugo), Marli de Fátima Rosa, de 60 anos, sentiu por alguns minutos o calor do sol e o ar fresco no rosto. A unidade de saúde permitiu a paciente sair para área externa acompanhada da equipe multiprofissional.

O banho de sol próximo ao pé de manga do Hugo já faz parte do tratamento humanizado que o hospital proporciona aos seus pacientes. Até chegar ao espaço aberto, todos os cuidados são tomados pela equipe assistencial. O passeio proporciona momentos de relaxamento e estreita a relação entre o paciente e a equipe. Além disso, revigora o paciente, o faz ter um novo ânimo para seguir o tratamento, que muitas vezes, envolve um período prolongado de hospitalização.

O passeio foi breve, mas a sensação de ver a luz do dia, o céu azul e de ter o vento tocando em seu rosto foram motivos de felicidade para Marli. “Muito maravilhoso sair do quarto. Parece que tem um ano que eu não saio do hospital. Fiquei alegre em ficar fora do quarto depois de mais de um mês internada”, relatou.

A paciente agradeceu a equipe da unidade pelo tratamento que tem recebido. “Todos os profissionais do Hugo me tratam com amor e carinho. Dedico a eles todo o meu amor e minha atenção. O que eu puder fazer para contribuir com meu tratamento eu vou fazer”, disse.

Marli deu entrada no Hugo no dia 11 de setembro. Durante a hospitalização, a paciente foi pedida em casamento na enfermaria do hospital e confeccionou um tapete de crochê para a enfermeira Katianne Cerqueira.